Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

14 Fevereiro de 2018 | 18h00 - Actualizado em 14 Fevereiro de 2018 | 17h59

Somália: União Africana analisa em Mogadíscio actividades da Amison

'Mogadíscio - Uma equipa da União Africana (UA), avalia a partir desta quarta-feira, em Mogadíscio, as actividades de manutenção de paz do seu contigente, numa altura em que se prepara a transferência das suas responsabilidades para as forças de segurança somalis, noticiou a AFP.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Logotipo da União Africana

Foto: Angop

A Missão da UA na Somália (Amison), manifestou nesta quarta-feira, que a delegação que integra dez elementos da Divisão de Operações de Apoio a Paz chegou a Mogadíscio para uma visita de quatro dias e tem programado encontros com altos responsáveis do governo e da ONU.

Francisco Madeira, representante Especial na Somália do presidente da Comissão da União Africana, que entrevistou-se com a delegação, disse que a comitiva encontra-se nesse país para uma missão de avaliação de rotina.

"Temos objectivos muito específicos para ver como estamos a trabalhar, quais são as nossas tarefas, quais são as nossas relações com os nossos anfitriões e como estamos a planificar a transição", afirmou.

Acrescentou que a delegação manteve conversações com funcionários governamentais sobre temas de paz e estabilidade, sublinhando que as discussões também centraram-se no plano de transição das responsabilidades no domínio da segurança, assim como as questões da sua implementação.

Segundo um cornograma das forças de manutenção de paz da UA, prevê-se que a Amison se retire totalmente da Somália no ano de 2020, após de cumprir um processo pelo qual as suas funções de vigilância e protecção sejam assumidas pelos efectivos nacionais.

Assuntos Somália  

Leia também