Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

13 Junho de 2018 | 11h28 - Actualizado em 13 Junho de 2018 | 11h28

Moçambique: Mais três pessoas assassinadas por grupos armados

Maputo - Grupos armados que têm atacado aldeias no norte de Moçambique, provocando vários mortos, são suspeitos de ter assassinado mais três pessoas, nas últimas 24 horas, disseram residentes e autoridades locais.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

ataque de grupos armados (imagem ilustrativa)

Foto: STRINGER

Segundo as fontes, um homem foi encontrado morto com golpes de catana, na manhã de terça-feira, no meio do mato, junto à aldeia costeira de Natugo, distrito de Macomia.

A vítima deslocava-se da vila sede de distrito para a aldeia, cerca de 50 quilómetros a nordeste, onde ia encontrar-se com a família, para juntos se mudarem para Macomia, disse fonte local.

Os sinais do ataque são semelhantes aos de outros que têm acontecido nas últimas duas semanas em diferentes pontos da província de Cabo Delgado.

Num outro incidente, um acampamento de forças de defesa e segurança, junto à aldeia de Changa, no distrito de Nangade, foi atacado na noite de segunda-feira por um grupo com armas de fogo.

Dois elementos das autoridades morreram e um outro ficou ferido, segundo fonte das forças de segurança.

O distrito de Nangade fica cerca de 100 quilómetros a oeste de Palma, no interior da província e junto ao rio Rovuma, que faz fronteira com a Tanzânia.

Os locais dos dois ataques ficam em pontos distintos da província de Cabo Delgado, pelo menos a 100 quilómetros um do outro.

Os incidentes das últimas 24 horas fazem subir o número conhecido de vítimas, entre informações oficiais das autoridades e testemunhos da população.

Pelo menos quatro aldeias foram atacadas, na província de Cabo Delgado, norte do país, na mais recente vaga de violência, desde 27 de Maio, com 25 habitantes mortos, 11 suspeitos abatidos pela população e forças de segurança e duas baixas do lado das autoridades.

A província tem sido alvo de ataques de grupos armados desde Outubro de 2017, causando um número indeterminado de mortes e deslocados.

Um estudo divulgado em Maio, em Maputo, aponta a existência de redes de comércio ilegal na região e a movimentação de grupos radicais islâmicos, oriundos de países a norte, como algumas das raízes da violência.

Assuntos Moçambique  

Leia também
  • 13/06/2018 10:15:00

    Moçambique: Governo revê tutela administrativa sobre as autarquias

    Maputo - O Governo moçambicano aprovou a alteração da tutela administrativa do Estado sobre as autarquias locais, um instrumento a ser submetido, nos próximos dias, à Assembleia da República (AR), o Parlamento do país.

  • 12/06/2018 17:57:09

    Moçambique: Situação calma em Cabo Delgado

    Maputo - A situação, do ponto de vista de ordem e segurança públicas, "está controlada" em Cabo Delgado, província setentrional que tem vindo a ser assolada por ataques armados perpetrados por indivíduos desconhecidos.

  • 12/06/2018 16:38:33

    Moçambique: Britânicos desaconselhados a viagens para o norte

    Londres - O Ministério dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido advertiu hoje os britânicos para evitarem viajar para as áreas de Palma, Mocímboa da Praia e Macomia, no norte de Moçambique, devido a um aumento de ataques por "grupos ligados ao extremismo islâmico".