Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

15 Fevereiro de 2019 | 13h04 - Actualizado em 15 Fevereiro de 2019 | 13h04

Jornalistas detidos desde início de manifestos em Cartum - RSF

Cartum - Pelo menos 79 jornalistas foram detidos, há de dois meses, à margem do movimento de protesto em várias cidades sudanesas contra o regime do Presidente sudanês, Omar El Bechir, após a alta do preço do pão, indicou a Repórteres Sem Fronteiras (RSF).

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A campanha de interpelações sistemáticas, sublinhou RSF, não só atinge os repórteres que cobriam as manifestações em todo o país, como também jornalistas que ousaram protestar contra a política de censura e detenções efectuadas pelas autoridades para impedirem a circulação de informações.

No início de Fevereiro, indicou a organização para a defesa dos Media, 16 jornalistas encarcerados há mais de 48 horas foram libertos nos últimos dias após um encontro entre o Presidente Omar el-Bechir e vários responsáveis de jornais.

No entanto, frisou, o Serviço de Inteligência e de Segurança Sudanês (NISS) continua a confiscar jornais e a proibir a sua publicação enquanto vários jornalistas são processados por terem coberto estes eventos.

Desde o início das manifestações contra a alta do preço do pão, a 19 de Dezembro de 2018, que se transformaram em movimento de ira geral contra o regime sudanês, a RSF denunciou uma "perseguição a jornalistas" por parte do regime no poder.

Assuntos Manifestações  

Leia também