Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

07 Novembro de 2019 | 17h47 - Actualizado em 07 Novembro de 2019 | 17h46

FMI prepara assistência financeira de USD 280 milhões à Guiné Equatorial

Washington - O Fundo Monetário Internacional (FMI) está a estudar a possibilidade de conceder 280 milhões de dólares à Guiné Equatorial ao abrigo do programa de financiamento acordado entre os técnicos e as autoridades, sujeito a aprovação da direção.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Símbolo do Fundo Monetário Internacional

Foto: Foto divulgação

"Estamos a contemplar um programa de aproximadamente 280 milhões de dólares", cerca de 253 milhões de euros, disse o porta-voz do FMI durante a conferência de imprensa quinzenal, realizada na sede da instituição, em Washington.

Gerry Rice respondia a questões dos jornalistas sobre o programa, que foi acordado a nível técnico entre a equipa do FMI e as autoridades governamentais da Guiné Equatorial, mas que está ainda sujeita a aprovação por parte da direção do FMI.

"A 21 de Outubro as autoridades e uma equipa técnica do FMI acordaram um programa a três anos ao abrigo do Extended Fund Facility, o braço mais concessional do FMI, e estamos agora a trabalhar nas medidas antes da decisão da administração", explicou o porta-voz.

"As autoridades equatoguineenses e uma equipa do FMI chegaram a um acordo a nível técnico sobre um programa a três anos ao abrigo do Programa de Financiamento Ampliado (Extended Fund Facility - EFF, no original em inglês), lê-se no comunicado divulgado em Washington a 22 de Outubro.

"O programa económica visa o fortalecimento macroeconómico e a estabilidade financeiro, potenciando a diversificação económica e a melhoria da governação, com o objetivo de promover o crescimento económico sustentável e inclusivo", acrescenta-se no comunicado.

Em Setembro, o ministro das Finanças, Mba Abogo, disse, numa entrevista no Fórum Económico Mundial sobre África, que o país iria debater com o FMI a implementação de um programa no valor de 700 milhões de dólares, o equivalente a 630 milhões de euros.

Citado no comunicado, o responsável do FMI, Lisandro Ábrego, afirmou que, para além de procurar "fortalecer a estabilidade financeira e macroeconómica, promover a diversificação económica, fomentar a boa governação e transparência e apoiar o combate à corrupção", o programa visa também "aumentar o espaço orçamental para melhorar a proteção social, incluindo a mitigação dos efeitos do ajustamento macroeconómico nos grupos de baixo rendimento, e promover o desenvolvimento do capital humano".

De acordo com as últimas previsões do FMI, apresentadas em outubro nos Encontros Anuais do Fundo e do Banco Mundial, a economia da Guiné Equatorial deverá manter-se com um crescimento negativo até pelo menos 2024, mantendo a série de taxas negativas de expansão do PIB que começou em 2013, com uma interrupção em 2014.

Assim, o terceiro maior produtor de petróleo na África subsaariana e o mais recente país a aderir à Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) deverá registar crescimentos negativos de 4,6% este ano, 5% em 2020 e 2,8% em 2024.

Assuntos Guiné-Equatorial  

Leia também
  • 28/10/2019 11:18:06

    Guiné Equatorial diz recear "ser refúgio para terroristas"

    Lisboa - A Guiné Equatorial diz recear "ser tida como um refúgio para terroristas", motivo pelo qual considera que uma abolição da pena de morte no país tem de ser considerada num contexto regional de ameaças na sua sub-região.

  • 10/10/2019 19:12:20

    Guiné Equatorial assina Compacto Lusófono com Banco Africano

    Abidjan - O Governo da Guiné Equatorial assinou com o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) o Compacto Lusófono, um modelo de financiamento e assistência técnica mais favorável, tornando-se o último país lusófono a aderir a este novo modelo.

  • 26/09/2019 08:54:39

    Guiné Equatorial: PR defende cooperação com China

    Malabo - O presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, defendeu, numa entrevista à agência chinesa Xinhua divulgada quarta-feira, o apoio do país a África, considerando que este impulsiona a prosperidade do continente.