Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

13 Março de 2019 | 14h32 - Actualizado em 13 Março de 2019 | 14h32

Professores e estudantes continuam a protestar na Argélia

Argel - Centenas de professores e estudantes protestam nesta quarta-feira no centro de Argel contra o prolongamento indefinido do quarto mandato do presidente Abdelaziz Buteflika.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

"Não ao prolongamento do quarto mandato" e "Um futuro melhor para os nossos filhos", afirmavam os cartazes exibidos durante a manifestação.

A decisão, considerada uma artimanha de Buteflika de desistir de disputar um quinto mandato e adiar as eleições acirrou ainda mais o movimento de protesto, que se repete quase diariamente na Argélia.

Terça-feira, o logotipo inicial das manifestações que começaram em 22 de Fevereiro - um "5" dentro de um círculo e riscado em vermelho - se tornou um "4" para protestar contra a extensão do quarto mandato.

Frente a estes protestos inéditos em 20 anos de poder, o presidente de 82 anos anunciou nesta segunda-feira que desistia de disputar um quinto mandato.

Mas ao mesmo tempo, adiou sem marcar nova data as eleições presidenciais previstas para 18 de Abril, prorrogando de facto o seu mandato actual até o próximo pleito, que segundo anunciou Buteflika, serão convocadas após a realização de uma conferência nacional que poderia durar até o fim deste ano.

Mas nas redes sociais, a hashtag "Movimento_de_15_de_Março" substituiu os anteriores de 22 de Fevereiro, 1 e 8 de Março, as últimas três sextas-feiras, quando houve grandes manifestações.

A hashtag sugere uma nova manifestação para a próxima sexta-feira em protesto contra o que se considera uma manobra do presidente argelino para se perpetuar no poder.

Buteflika retornou à Argélia no último domingo depois de duas semanas de internamento na Suíça para "exames médicos de rotina".

Ao comprometer-se "a entregar os poderes e prerrogativas de presidente da República ao sucessor que o povo argelino escolher
livremente", Buteflika indica implicitamente que seguirá como chefe de Estado até o final do seu mandato, em 28 de Abril de 2019.

Assuntos Manifestações  

Leia também
  • 12/03/2019 15:34:27

    Estudantes argelinos denunciam artimanha de presidente Buteflika

    Argel - Milhares de estudantes foram às ruas nesta terça-feira, em Argel, para protestar contra o que consideram uma artimanha de Abdelaziz Buteflika depois que o presidente desistiu de se candidatar a um quinto mandato e adiar as eleições.

  • 15/02/2019 13:04:17

    Jornalistas detidos desde início de manifestos em Cartum - RSF

    Cartum - Pelo menos 79 jornalistas foram detidos, há de dois meses, à margem do movimento de protesto em várias cidades sudanesas contra o regime do Presidente sudanês, Omar El Bechir, após a alta do preço do pão, indicou a Repórteres Sem Fronteiras (RSF).

  • 22/01/2019 14:15:02

    Presidente do Zimbábue diz que "cabeças vão rolar" após protestos violentos

    Harare - O presidente do Zimbábue, Emmerson Mnangagwa, disse nesta terça-feira que "cabeças vão rolar" após as manifestações violentas e a repressão vivida no país nos últimos dias, que provocaram o seu regresso antecipado de uma viagem internacional, noticiou a AFP.