Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

18 Outubro de 2019 | 10h00 - Actualizado em 18 Outubro de 2019 | 10h58

Funcionário eleitoral detido por fuga de informações no Botswana

Gaborone - A Comissão Eleitoral Independente do Botswana (CEI) confirmou as informações publicadas recentemente, nas redes sociais, relativas à detenção de um dos seus agentes que foi ouvido pela Polícia "por delitos", informou quinta-feira a Pana.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bandeira do Botswana

Foto: Divulgação

O agente da CEI estava baseado na aldeia de Molepolole, uma localidade do sudeste do Botswana, situada a 59 quilómetros da capital, Gaborone.

Ele e um certo líder político do movimento foram detidos por conspiração na troca de informações confidenciais da Comissão sem autorização.

Osupile Maroba, do Escritório das Relações Públicas da CEI, declarou que o empregado partilhava o formulário de dados confidenciais que  contém o nome dos eleitores e o seu número de telefone.

Para Maroba, este formulário foi concebido antes da inscrição geral dos eleitores e foi administrado durante a inscrição para nos ajudar a seguir os eleitores a fim de eles corrigirem os seus contactos no registo. Esta nota  não representa nenhum documento público e continua a ser confidencial.

"Condenamos com firmeza e não toleramos nenhum comportamento repreensível de qualquer pessoa contratada pela Comissão que, em virtude da sua contratação, tem acesso a dados confidenciais", ressaltou.  

"Qualquer conspiração  com as partes envolvidas durante a partilha de dados confidenciais é criminal e  repreensível. Os eleitores confiaram-nos a protecção dos seus dados pessoais e não permitem que estes últimos sejam divulgados publicamente, excepto se a lei o autorizar diversamente.

Ele acrescentou que a conclusão dos inquéritos da Polícia  orientará  a  acção a lançar contra o funcionário da CEI.

Assuntos Polícia  

Leia também