Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

07 Janeiro de 2020 | 12h20 - Actualizado em 07 Janeiro de 2020 | 15h39

Pelo menos 30 pessoas mortas por suspeitas de bruxaria em 2019 na Zâmbia

Lusaka, Zâmbia - Mais de 30 pessoas idosas da província de Muchinga, no norte da Zâmbia, foram assassinadas no ano de 2019 por suspeitas de bruxaria, revelou o jornal estatal, Zambia Daily Mail.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Mapa da Zâmbia

Foto: Divulgação

Citado no jornal, o comissário da província de Muchinga, Joel Njase, afirmou que a sua jurisdição registou, em 2019, 90 casos de homicídios, dos quais 38 ligados a pessoas idosas suspeitas de bruxaria.

"É preciso reforçar a sensibilização na província, no que diz respeito a estes casos, para que  tais actos possam ser controlados”, disse Njase.

Assuntos Violência  

Leia também
  • 07/01/2020 09:53:46

    Frelimo condena violência armada no Centro e Norte de Moçambique

    Maputo - A Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), partido no poder, condenou os ataques por grupos armados no norte de Cabo Delgado e encorajou as forças de defesa a defenderem as populações vítimas dos ataques iniciados em Outubro de 2017, segundo informou a Lusa.

  • 18/12/2019 12:24:36

    Presidente francês solidário com Níger após ataque de Inates

    Niamey - O Presidente francês, Emmanuel Macron, enviou uma mensagem de condolências ao seu homólogo nigerino, Mahamadou Issoufou, depois do "terrível drama de Inates? ocorrido a 10 de Dezembro corrente e que matou 71 soldados nigerinos, soube a PANA de fonte oficial em Niamey.

  • 17/12/2019 13:02:24

    Confronto entre civis e militares deixa um morto e dois feridos em Cabo Delgado

    Maputo - Uma pessoa morreu e duas outras ficaram feridas na sequência de confrontos entre populares e as Forças Armadas moçambicanas no distrito de Muidumbi, província de Cabo Delgado, disseram hoje à Lusa testemunhas.