Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

02 Junho de 2017 | 16h33 - Actualizado em 06 Junho de 2017 | 15h41

Rita Rocha - um "banco de ideias" de negócio

Luanda - Criar empresa e gerar lucros é algo que todo empresário ou empreendedor sonha concretizar. Esse binómio inerente ao mundo do negócio exige rigor, disciplina e, acima de tudo, conhecimentos técnicos sobre a realidade dos mercados e a fiabilidade dos investimentos.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Rita Rocha, Consultora e Desenvolvimento de Negócios

Foto: Pedro Parente

Rita Rocha, Consultora e Desenvolvimento de Negócios

Foto: Pedro Parente

Nesse processo, um profissional apresenta-se determinante: o consultor e analista de projectos.

É com este "materializador de ideias" que se avalia, com maior fiabilidade, as possibilidades de gerar lucros e de ganhar mercados, para o pequeno e para o grande empreendedor.

A consultora Rita Rocha é um nome a ter em conta no exigente mundo empresarial.

Há largas décadas, dedica-se à consultoria e ao desenvolvimento de negócios.

A profissional dedica-se a orientar empresas e todos aqueles interessados em desenvolver um negócio ou em investir o seu dinheiro e gerar lucros.

Muitas empresas angolanas e estrangeiras de sucesso têm a "marca" de Rita Rocha, profissional brasileira, residente em Angola há 16 anos.

O rigor e a experiência dos seus serviços têm marcado a diferença.

A sua equipa tem "passagem de sucesso" na África do Sul, já fez projectos na Namíbia e recentemente fechou parceria importante em Lusaka, na Zâmbia.

Tem também envolvimento em projectos nos Camarões, Togo, Níger e na Tanzânia.

"A minha empresa leva o meu nome "Rita Rocha", que é Consultoria de Negócios. É uma das empresas do grupo. Uma delas é a Rita Rocha, que é a principal em consultoria e assessoria para gestão e desenvolvimento dos negócios, desde a indústria, a agricultura. Tudo, nas áreas de desenvolvimento de negócios, nós trabalhamos. O objectivo é desenvolver sonhos".

Mais do que desenvolver novos projectos de empreendimento, Rita Rocha fá-lo de forma correcta e segura. "Não é simplesmente quando acordei, quero abrir uma padaria. O que você precisa saber para abrir uma padaria? Você tem um plano? A nossa especialidade é fazer esse plano, é ter esse planeamento para poder começar o negócio".

Com o seu grupo de trabalho consegue fazer isso, desde a ideia do sonho do empreendedor, do empresário até à criação de novas estruturas.

"A gente faz o diagnóstico a nível de gestão, para melhoria do resultado da empresa. A gente faz pesquisas de mercado. Tudo está dentro do mesmo pacote de desenvolvimento e de gestão, desde o projecto de raiz, até a entrega - chave na mão, como a gente diz. Só que a nossa ideia, é assim que fazemos todos os anos, é acompanhar o desenrolar do negócio, porque há muitos negócios que iniciam e acabam rapidamente por falta de boa gestão".

O mundo do negócio é bastante exigente, mas a confiança e a experiência são fundamentais.

Rita Rocha tem a "chave" para fazer crescer negócios.

"Às vezes a ideia é excelente, o investimento é gigantesco, mas quem está à frente, ou não tem experiência, ou porque não acredita, ou enfim, deixou-se envolver por alguma situação a nível do mercado e não conseguiu segurar a gestão. Nós, porque o projecto é nosso também, acabamos por adoptar o projecto do cliente como nosso".

Rita Rocha e o seu grupo de trabalho têm soluções para cada cliente.

"A nossa proposta é sempre com cada cliente. É que em cada 12 a 24 meses, eles têm que ter contrato de participação na gestão em negócio. Nem que seja uma vez por mês, a gente tem que ter um acompanhamento, porque às vezes o empresário, o investidor tem experiência no ramo. Como a gente ajuda a criar um negócio desde o início, é muito mais fácil a gente participar, tanto nas mudanças, quanto no crescimento do negócio".

O seu pacote de consultoria é de pelo menos 12 meses de acompanhamento na gestão de negócios, desde o primeiro ponto, seja na indústria, na produção agrícola, seja num negócio a nível do comércio. "A gente acompanha sempre".

Nesse mundo de negócio, dinheiro só não basta. É preciso ciência e disciplina.

Rita Rocha conhece bem os segredos desse segmento.

Se o cliente está sem ideia, mas tem uma intenção, a consultora tem a estrutura pronta. A sua equipa tira da cabeça e leva para o papel o sonho do cliente, ao ponto de estudar todos os números, os dados, as possibilidades positivas e negativas do processo.

"Você tem que estar focado em vestir a camisa, investir agora. Investimento a médio e longo prazo é o que faz crescer. Não adianta você investir hoje e daqui a um mês você querer o retorno do teu investimento. Esquece! Daqui a um ano também não, esquece. Vai ser muito difícil, a não ser que seja um negócio de oportunidade. É diferente!".

Rita Rocha e a sua equipa constituem um "banco de ideias" ao serviço do negócio.

"Se hoje você chega para mim e fala: Rita eu tenho x milhões de kwanzas e quero investir, mas não sei o que é. Eu vou procurar saber o que é que você gosta, porque se você não gosta eu não vou deixar investir. Você tem que gostar, para você acreditar".

Assuntos Angola   Investimentos  

Leia também
  • 05/06/2017 18:04:39

    Inaugurado Banco da China em Luanda

    Luanda - O Banco da China (BOC) inaugurou hoje a sua sucursal em Luanda, sendo o primeiro banco asiático a instalar-se no país e poderá ser o banco correspondente das instituições financeiras nacionais, para pagamento na China e no mundo, como fez questão de sublinhar o ministro das Finanças, Archer Mangueira.

  • 02/06/2017 06:54:30

    Ministério da Agricultura garante apoio ao sector avícola nacional

    Luanda- O secretário de Estado da Agricultura, José Amaro Taty, defendeu, em Luanda, a necessidade da criação da Central Avícola Nacional, como uma mais-valia para o sector.

  • 01/06/2017 14:24:20

    Angola: Indústrias de Bebidas criam mais de catorze mil empregos

    Luanda - Catorze mil postos de trabalhos directos e 42 mil indirectos foram criados nos últimos anos pelo sector das bebidas em todo país, informou nesta quinta-feira, em Luanda, o presidente da Associação das Indústrias de Bebidas de Angola (AIBA) Manuel Sumbula.