Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

11 Janeiro de 2018 | 21h07 - Actualizado em 11 Janeiro de 2018 | 23h59

Autoridades tradicionais vão fiscalizar exploração de madeira

Luena - O governo da província do Moxico recomendou hoje, quinta-feira, no Luena, a comissão local intersectorial de regulação da exploração da madeira a colaborar com as autoridades tradicionais no processo de fiscalização das florestas .

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Exploração de Madeira na Província do Moxico

Foto: Kinda Kyungu

Moxico: Governador muandumba, realiza a 1ª Sessão Ordinária do governo governo do Moxico

Foto: David Dias

A recomendação consta de um comunicado saído da primeira reunião ordinária do governo provincial, orientada pelo governador Gonçalves Muandumba.

Para tal, os membros do governo provincial recomendaram à comissão o agendamento de um encontro com as autoridades tradicionais para se esclarecer as suas competências na fiscalização e no processo de atribuição de licenças de exploração de madeira.

Aos madeireiros, a reunião orientou a procederem à exploração da madeira no quadro do estipulado pela lei, dando benefícios para a província, no âmbito da diversificação da economia.

A comissão foi ainda orientada a contratar, dentro de 30 dias, consultores e especialistas nacionais e estrangeiros para uma análise “profunda e sustentável” sobre a exploração da madeira e seus benefícios para a província.

A Lei 199/16, de 29 de Abril, estabelece que em cada ano de exploração da madeira, é atribuída às províncias potencial uma quota de mais de 11 mil metros cúbicos de floresta e uma área de exploração, para cada madeireiro, de 200 a 500 metros cúbicos.

O diploma proíbe a venda da madeira em touro e pune o não repovoamento florestal, como se nota actualmente.

Leia também