Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

14 Setembro de 2018 | 10h51 - Actualizado em 14 Setembro de 2018 | 10h51

Sector eléctrico vai atingir sete mil Megawatts até 2022

Saurimo - O sector eléctrico do País pretende atingir sete mil megawatts até 2022, para satisfazer as necessidades do País em termos de fornecimento regular de energia, disse quinta-feira, em Saurimo, o presidente do conselho de administração da Prodel, José Neto.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Lunda Sul: Presidente do conselho de Administração da PRODEL, José António Neto

Foto: ANGOP

Em declarações à imprensa, à margem do VIII Conselho Consultivo Alargado do Ministério da Energia e Água, realizado em Saurimo de 11 a 12, o responsavel disse que a meta será alcançada com conclusão de vários projectos hidroélectricos em curso e a implementação de novos.

Por outro lado, informou que fruto dos investimentos já realizados,  o País registou um crescimento na produção de energia de três mil e 500 megawatts em 2016, para  quarto mil e 600 MW agora.

Apesar deste aumento da produção, reconeheceu não ser suficiente para satisfazer as necessidades de todo o País, sobretudo a nivel da região leste.

Para minimizar a situação nesta região, integrada pelas provincias da Lunda Norte, Lunda Sul e Moxico, disse estar em curso a construção centrais térmicas, cujas capacidades variam entre os 20 a 30 megawatts.

Realçou que a Prodel, em colaboração com o Ministério da Energia e Água, está a trabalhar no sentido de atrair investimentos para explorar algumas fontes hídricas que existem na região e fazer a interligação do sistema norte e leste através de Capanda.

Para cidade de Saurimo, em particular, disse que até o próximo ano serão acrescentados mais 40 megawatts, fruto da conclusão de duas centrais termicas em construção nos bairros Txicumina e Nhama.

Disse estarem a trabalhar na recuperação da antiga central térmica do Txicumina , com a capacidade de 14 megawatts, cujos alguns grupos geradores encontram-se paralisados a cerca de dois anos.

Na mesma situação, encontram-se as centrais térmicas de Menongue (Cuando Cubango) Lubango (Huila) Luena (Moxico) Dundo (Lunda Norte) Benguela, Luanda e Odjiva (Cunene).

Leia também
  • 14/09/2018 15:53:49

    BODIVA apresenta curva de rendimentos do mercado

    Luanda - A curva de rendimentos do mercado angolano, gráfico que ilustra a relação entre os lucros dos títulos e o tempo de vencimento, começa a ser divulgada, a partir desta sexta-feira, pela Bolsa da Dívida de Valores de Angola (BODIVA), com vista a promover maior concorrência dos intermediários financeiros.

  • 14/09/2018 15:34:39

    Agricultura passa gestão do projecto avícola às FAA

    Malanje - Oitenta naves de criação de pintos, das 120 espalhadas pelos oito aviários dos municípios de Cacuso e Calandula, instaladas em 2012, no âmbito do Projecto de Avicultura Orientada para o Mercado, serão geridas a partir de agora pelas Forças Armadas Angolanas (FAA), com base num protocolo assinado nesta quinta-feira.

  • 14/09/2018 11:23:03

    Novas barragens melhoram energia na Lunda Norte

    Saurimo - A construção do Aproveitamento Hidroluapasso, no município do Lucapa, província da Lunda Norte, que compreende as centrais hidroeléctricas do Luapasso, Camanenga e Samuela, nas bacias dos rios Luachimo e Chicapa, vai melhorar o fornecimento de energia eléctrica na região.

  • 14/09/2018 10:56:53

    Serviços da EPAL serão municipalizados

    Saurimo - A Empresa de Distribuição de Água de Luanda (EPAL) vai em breve criar gabinetes municipais, para atender a questão da comercialização, manutenção e reclamação dos clientes, no âmbito da descentralização dos serviços.