Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

21 Agosto de 2019 | 16h56 - Actualizado em 21 Agosto de 2019 | 21h31

Baixo nível de água reduz capacidade da Barragem do Gove

Caála - O Aproveitamento Hidroeléctrico do Gove, a 119 quilómetros da cidade do Huambo, reduziu, nos últimos meses, a sua capacidade de fornecimento de energia eléctrica de 60 para 10 megawatts, devido ao baixo nível de água da albufeira, por falta de chuva.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Huambo:Vice-presidente da República, Bornito de Sousa, visita aproveitamento hidroeléctrico do Gove

Foto: Pedro Parente

Este facto foi revelado pelo director da barragem, Pedro Sebastião António, à margem da visita do vice-presidente da República, Bornito de Sousa, que se encontra desde o início da tarde de hoje, quarta-feira, em visita de 48 horas ao município da Caála.

No sector do Gove, adstrito à comuna do Cuima, o vice-presidente da República recebeu cumprimentos de boas-vindas do administrador comunal, Henriques Salviano, ao que se seguiram as explicações sobre o funcionamento da barragem, inaugurada em 2012, num investimento acima dos 279 milhões de dólares norte-americanos, executados pela empresa brasileira Odebrecht.

Pedro Sebastião António explicou que, para gerar os 60 megawatts da capacidade instalada, é necessário uma vazão na ordem dos 117 metros cúbicos por segundo de reposição dos caudais dos rios, no sentido de elevar os actuais mil e 571 metros de altura, para mais de mil e 588 do nível nominal de altura da água da albufeira necessário.

Tal facto não se observa, uma vez que, de acordo com Pedro Sebastião António, o nível de vazão de água de reposição do caudal dos rios encontra-se, actualmente, abaixo dos 14,4 metros cúbicos por segundo, fazendo com que o empreendimento contribua apenas com 10 megawatts na rede de fornecimento de energia eléctrica.

O Aproveitamento Hidroeléctrico do Gove, com três turbinas, para gerar 60 megawatts, comporta a Barragem, a Casa de Força e a Subestação.

A Casa de Força é onde se encontram as máquinas que transformam a energia mecânica em eléctrica, sendo que, na subestação, é onde se eleva o nível de tensão de 11 mil watts para 220 mil watts.

As obras de construção da barragem hidroeléctrica do Gove tiveram início em 1969 e foram interrompidas em 1975, devido ao conflito armado. Em meados de 2001 teve início uma nova intervenção que culminou com a data de inauguração, 22 de Agosto de 2012.

Leia também
  • 21/08/2019 18:57:44

    MOSAP II garante colheita de milho na Caála

    Caála - Cinco toneladas de milho por hectar é o que prevê colher o Projecto de Agricultura Familiar Orientado para o Mercado (MOSAP II) na aldeia de Sima I e II, na comuna do Cuima (Caála), para satisfação dos camponeses locais.

  • 15/08/2019 12:31:07

    IDF considera produção de mel abaixo das capacidades da região

    Huambo - As cifras actuais de produção de mel na província do Huambo, planalto central de Angola, numa média de 11 toneladas a cada seis meses, encontram-se muito abaixo do potencial desta região, de acordo com o Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF).

  • 14/08/2019 08:57:56

    Escassez de fertilizantes provoca especulação no mercado informal

    Huambo - A escassez de fertilizantes, com realce para o adubo 12-24-12, na província do Huambo, está a provocar a especulação de preços no mercado informal desta região, com a comercialização do saco de 50 quilogramas a 12 mil kwanzas, contra os sete mil praticados anteriormente.