Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

04 Setembro de 2019 | 17h09 - Actualizado em 04 Setembro de 2019 | 18h01

Acções concretas dinamizam economia nacional

Luanda - A contínua aposta no combate à corrupção, maior abertura do investimento privado, criação de melhor ambiente de negócios, entre outras medidas, concorrem para dinamização da economia nacional, apontou, nesta quarta-feira, o ministro da Economia e Planeamento, Manuel Neto da Costa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Presidium do Workshop sobre Revisão da Política de Investimento de Angola

Foto: Alberto Juliao

O governante, que falava na abertura do workshop sobre a Revisão da política de Investimento de Angola, disse ser importante a promoção de um mercado de capitais activo, que visa promover os fundos de pensões, actividade seguradora, para permitir um financiamento directo ao sector empresarial.

Por outro lado, afirmou ser relevante a existência de acções concretas ao nível dos  departamentos  ministeriais, devendo ser actuais e que resolva os temas específicos de cada sector, realização de actividades para a promoção de investimentos no país, partilha de informações relevantes, entre outras acções.

O governante admitiu haver dificuldades dos investidores estrangeiros repatriarem os seus capitais, devido à redução das receitas cambiais do país.

“Quando se fala de investimento directo estrangeiro, a preocupação dos investidores prende-se com a garantia de repatriamento dos seus capitais” referiu.

Considerou importante o trabalho do Executivo, para minimizar este problema, o combate à corrupção, reduzida partilha de informações relevantes, entre outros males, uma medida que visa aumentar o número de investidores estrangeiros no país.

Por sua vez, a chefe do Departamento de Revisão da Política de Investimento da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), Chantal Dupasquier, afirmou que a instituição está focada na promoção do agro- negócio em Angola, visando a diversificação da economia angolana.

Considerou o desenvolvimento do sector privado como chave para atracção do investimento directo estrangeiro, tendo acrescentado a existência de condições para o desenvolvimento da agricultura em Angola.

Assuntos Economia  

Leia também
  • 04/09/2019 14:24:31

    Incentivos fiscais permitem desenvolvimento de campos marginais

    Luanda - Os incentivos fiscais e contratuais, lançados pelo Executivo em 2017, estão a permitir o desenvolvimento de campos marginais identificados, que não eram rentáveis à luz de contratos existentes, revelou o Presidente do Conselho de Administração da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG), Paulino Jerónimo.

  • 04/09/2019 13:19:56

    Pólo Turístico de Calandula paralisado por falta de dinheiro

    Calandula - As obras do Pólo de Desenvolvimento Turístico de Calandula, consubstanciadas na criação de infra-estruturas de apoio à actividade turística, encontram-se paralisadas há mais de quatro anos por falta de verbas, segundo o administrador municipal, Pedro Dêmbue.

  • 04/09/2019 10:49:25

    MAG investe mais de USD 30 milhões em desminagem

    Luena - Trinta e cinco milhões e 827 mil dólares norte-americanos é o valor disponibilizado em 2018, pelos doadores internacionais para financiar os projectos de desminagem implementados em Angola, até Março de 2020, pelo Grupo Consultor de Minas (MAG).