Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

17 Outubro de 2019 | 17h39 - Actualizado em 17 Outubro de 2019 | 18h00

Polónia quer investir na agricultura na Huíla

Lubango - A república da Polónia pretende apostar em investimentos no ramo da agricultura, sobretudo no cultivo do arroz, milho e feijão, bem como incentivar o empreendedorismo com a formação de jovens em técnicas de produção, manifestou hoje, no Lubango, província da Huíla, o embaixador em Angola, Piotr Mysliwiec.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Embaixador da República da Polónia em Angola,Piotr Mysliwiec

Foto: Amélia Oliveira

Falando aos jornalistas à saída de encontro com o governador Luís Nunes, no âmbito do II Fórum de Investimentos e Negócios “Invest Huíla”, o diplomata disse que a Polónia é um país com elevado potencial, pois seu Produto Interno Bruto (PIB) em 2014 foi de 381 mil milhões de euros e hoje tem um crescimento de 3,3% por ano.

Disse que já foram dados passos, através de contactos com a classe empresarial local, pois é a partir dela em que querem começar a potenciar o crescimento da economia angolana.

Sublinhou que têm aberta uma linha de crédito avaliada em cem milhões de dólares norte-americanos para grandes investimentos, ainda sub-aproveitada, por razões que não precisou, mas que aguarda dos potenciais empresários projectos que possam merecer tal financiamento.

Apontou os campos das energias limpas, da economia verde e da medicina como outros que podem ser bem aproveitados no âmbito desse valor disponível.

“Das visitas feitas nos últimos sete anos à província da Huíla, os empresários sempre manifestaram o desejo de contribuir no trabalho de mecanização agrícola, bem como de sementes, fertilizantes, indústria e no sector da educação, mas que nunca recebeu respaldo positivo para a sua implementação”, disse.

Questionado sobre a sua visão em relação ao Invest Huíla, considerou proveitoso tendo em conta o nível de organização feito e ficou impressionado com o número de participantes de vários quadrantes.

Referiu que o encontro serviu também para estreitar parcerias entre os jovens empreendedores e polacos na perspectiva de investimentos a todos níveis.

“O fórum de Investimentos e Negócios foi o melhor caminho de facilitar o contacto directo entre os jovens empresários dos dois países, e permitir buscar iniciativas comuns par geração de mais emprego à juventude”, disse.

“O Huíla Invest constituí uma lição porque conseguiu aprender novas formas de trabalhar no ramo de negócios e captação e investimentos, encontrar aspectos prioritários para possíveis investimentos prioritários para o desenvolvimento económico na província da Huíla” - concluiu.

Leia também
  • 17/10/2019 17:58:52

    Namíbia reafirma interesse em ligar-se a Angola por via férrea

    Lubango - O embaixador da Namíbia em Angola, Patrick Nandago, reafirmou hoje, quinta-feira, no Lubango o interesse do seu país em expandir a ligação ferroviária dos dois países, através do ramal de Tchamutete, município da Jamba (Huíla), à fronteira de Santa Clara, visando intensificarem as trocas comerciais.

  • 17/10/2019 17:37:57

    AIA defende maior aproximação entre Namíbia e África do Sul

    Lubango - O acesso fácil aos mercados da Namíbia e África do Sul por via terrestre foi apontado hoje, no Lubango (Huíla), pelo presidente da Associação Industrial de Angola (AIA), José Severino, como vantagens competitivas para investir-se na região sul de Angola e impulsionar o desenvolvimento fabril.

  • 16/10/2019 18:51:55

    AIPEX implementa 48 projectos de investimento

    Lubango - Pelo menos 48 projectos de investimentos privados foram implementados, de Agosto de 2018 a Setembro de 2019, pela Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações (AIPEX), avaliadas em mil milhões e 754 milhões de dólares norte-americanos.