Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

13 Janeiro de 2020 | 15h56 - Actualizado em 13 Janeiro de 2020 | 17h06

Partilha de satélite pode desenvolver África

Luanda - A implementação de uma estrutura de partilha do sistema de satélite nos países da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) poderá permitir o desenvolvimento sustentável do continente africano, afirmou hoje o secretário de Estado das Telecomunicações, Mário Oliveira.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Centro de controlo de emissão de satélite, em Luanda

Foto: Gaspar dos Santos

A África do Sul é o único país da região que possui satélite, ao passo que Angola trabalha na construção do Angosat-2, depois do fracasso do Angosat-1, lançado em 26 de Dezembro de 2017.

O Angosat- 2 já está construído a 50 por cento e poderá ser lançado em órbita até 2022.

O engenheiro, que falava na abertura do III workshop de capacitação em aplicação de satélite da União Internacional das Telecomunicações (UIT) e estrutura para partilha do sistema de satélite da SADC, afirmou que a iniciativa vai permitir que a população tenha acesso à informação de forma rápida.

Referiu que o programa espacial angolano destaca a construção e colocação em órbita do satélite nacional e um vasto programa de formação de quadros, tendo já formado 60 especialistas em Ciência Espacial, enquanto outros estão em formação no estrangeiro.

Na óptica do responsável, a formação de técnicos em Ciências Espaciais deve se estender nos demais países da região, para beneficiar o sistema de saúde, educação agricultura e a indústria espacial destes países.

Ao se referir ao encontro, disse ser um passo importante para alavancar a indústria espacial da região da SADC.

Por sua vez, o coordenador sénior da SADC para área da Ciência, tecnologia e Informação, George Ah-Thew, referiu que os países da região estão a traçar políticas que visam a partilha de satélites.

Em termos de infra-estruturas, nas zonas rurais dos países da região da SADC há inexistência de serviços de satélite (conectividade de internet, entre outros serviços).

Além da discussão sobre a implementação de estrutura para partilha do sistema de satélite nos países da SADC, este terceiro encontro poderá analisar a questão dos recursos a serem utilizados para aplicação dos serviços satélites fixos (broadband), entre outros.

O encontro visa potencializar os países membros da SADC sobre as ferramentas de comunicação via satélite, que estão a ser providenciadas pela UIT, de maneira a assegurar os interesses da região.

Além de Angola, que acolhe esse terceiro encontro, o workshop já foi realizado na África do Sul e Zimbabwe.

Assuntos Telecomunicações  

Leia também
  • 17/12/2019 18:06:14

    Angola com mais de 14 milhões de utilizadores de telemóvel

    Luanda - O país conta actualmente com mais de 14 milhões de utilizadores de telemóvel e com 7 milhões de subscritores de internet, de acordo com dados divulgados esta terça-feira, em Luanda, pela administração do Instituto Angolano das Comunicações (INACOM).

  • 10/10/2019 18:52:34

    Correios de Angola instala novo sistema operativo de correspondência

    Lubango - Os Correios de Angola vai instalar, ainda este ano, um novo sistema operativo com um software de controlo das correspondências via online na Huíla, confirmou na última quinta-feira, no Lubango a sua delegada provincial, Maria de Fátima Adão.

  • 08/10/2019 13:52:35

    Angola conta com Agência Nacional de Protecção de Dados

    Luanda - Os dados pessoais dos cidadãos angolanos passam a ser protegidos a partir de hoje, com o surgimento da Agência Nacional de Protecção dos Dados (APD), cujos membros do conselho de administração foram empossados nesta terça-feira.