Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

22 Maio de 2020 | 01h31 - Actualizado em 21 Maio de 2020 | 20h08

Mercado mundial de diamantes em queda

Dundo - O mercado mundial de diamantes regista desde Março do ano em curso uma queda na ordem dos 50 por cento, comparativamente a comercialização da produção do período homólogo (2019), revelou hoje, quinta-feira, o director-geral da Endiama Mining, Pedro Galiano.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Diamantes

Foto: Pedro Parente

A Endiama Mining é uma instituição que tem como objecto social a pesquisa, prospecção, reconhecimento, exploração tratamento, e comercialização de diamantes e minerais acessórios.

Até o primeiro semestre de 2019, Angola, através da SODIAM, vendeu 1,5 milhões de quilates (ao preço médio de USD 155,3/quilate), resultando numa receita bruta de 232,8 milhões de dólares norte-americanos.

Sem avançar números do presente ano, o responsável, que falava sobre o futuro do subsector dos diamantes, disse que a queda na comercialização deve-se à desaceleração do mercado, causada pela pandemia da covid-19.

Avançou que a flutuação dos preços dos diamantes pode criar incertezas na concretização das receitas previstas no subsector dos diamantes este ano, caso a actual situação epidemiológica do mundo continuar.

Com esta queda no mercado, o processo de exploração está a se tornar mais complexo e oneroso, com os custos operacionais acima do normal, uma vez que grande parte da produção estão em estocagem na SODIAM, por escassez de clientes.

Para mitigar, a Endiama Mining fez um investimento de 10 milhões de dólares norte-americanos para aquisição de equipamentos de remoção de terras que estão a ser usados em projectos aluviais na vertente prestação de serviço.

Foram igualmente adquiridas quatro bulldozers  e seis escavadoras, para o mesmo objectivo, minimizando  os custos operacionais e de exploração das empresas.

Em 2018, o Executivo angolano aprovou a nova Política de Comercialização de Diamantes actualmente em vigor, cujo preço base de referência de venda é previamente definido, por acordo, dos principais intervenientes no processo, designadamente o produtor, a SODIAM e o Avaliador Independente.

A política visa assegurar um sistema eficaz e mais transparência ao processo de compra e venda do produto, ao contrário da que vigorou até o segundo semestre de 2018, em que era essencialmente baseada em clientes preferenciais, onde um grupo restrito de empresas tinha o direito de comprar toda a produção de diamantes do país.

Com esta medida, estavam criadas as condições de uma competitividade saudável no mercado, incentivando as empresas angolanas a aumentarem a produção, desiderato interrompido pela covid-19, uma situação imprevisível.

Leia também
  • 21/05/2020 18:03:46

    COVID-19 desacelera prospecção nas minas na Lunda Norte

    Dundo - O volume de trabalho de prospecção, consubstanciado em levantamento do estado de reservas e o potencial mineralógico que estavam a ser desenvolvidos nos últimos três meses, nos projectos mineiros de Calonda, Lunhinga, Sangamina, Txinbongo, Cansaguidi e Uari, bem como a captação de recursos financeiros para o seu investimento, foi desacelerado devido à pandemia da covid-10.

  • 18/05/2020 16:21:11

    PIIM gasta mais de AKz 817 milhões na Lunda Norte

    Dundo - O Executivo angolano já disponibilizou 817 milhões 773 mil 335 kwanzas para a execução de 29 dos 56 projectos inscritos no Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), na província na Lunda Norte, informou hoje o governador, Ernesto Muangala.

  • 17/05/2020 12:19:19

    Cuango reabilita 200 quilómetros de estradas

    Cuango - Duzentos quilómetros de estradas secundárias e terciárias serão reabilitadas ainda a partir deste ano, no município do Cuango, Lunda Norte, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), anunciou, este domingo, o seu administrador, Guilherme Cango.