Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

04 Julho de 2020 | 17h55 - Actualizado em 04 Julho de 2020 | 17h54

Ministro garante nova avaliação da empresa pesqueira Wangfestão

Sumbe - O ministro da Agricultura e Pescas, António Francisco de Assis, garantiu hoje (sábado), no município do Porto Amboim, Cuanza Sul, uma avaliação minuciosa ao impasse que impede o início da actividade da empresa pesqueira Wangfestão, nesta localidade, que já leva quase um ano.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O governante prestou estas declarações no final de uma visita às instalações da Wangfestão, um empreendimento privado que desde o ano passado vê-se impedido de empregar mais de mil jovens e iniciar a exploração de recursos marinhos por falta de licenciamento do referido  Ministério.

O empreendimento comporta cinco câmaras de conservação de frescos, com capacidade para cinco mil toneladas cada, oito câmaras de congelação rápida com uma capacidade para 200 toneladas/dia, fábrica de gelo para 104 toneladas, 29 embarcações, das quais 10 encontram-se na Mauritânia e 11 na China por falta de licenciamento para entrarem no território nacional.

“… Viemos nos inteirar dos problemas desta empresa para com os proprietários nos propormos a encontrar uma solução para cada questão que nos foram colocadas”, disse o ministro.

De acordo com o presidente do Conselho de Administração da Wangfestão, Francisco Pereira, estão disponíveis mil 500 empregos directos e mais de dois mil indirectos entre marinheiros, estivadores, operários, catadores de ostras.

Referiu-se ainda sobre um Centro de Apoio à Pesca Artesanal na comunidade das Salinas, na cidade do Sumbe, inaugurado pela antiga ministra das Pescas mas até ao momento não funciona por falta de certificação do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), instituição financiadora do projecto.

A esse respeito, António Francisco de Assis disse estar já trabalhar nesse caso para ver como rapidamente pôr a funcionar o centro.

Leia também
  • 03/07/2020 21:02:19

    Empreendedores fomentam auto-emprego no Cuanza Sul

    Sumbe - A província do Cuanza Sul registou, nos últimos dois anos, a formação, no Centro Local de Empreendedorismo e Serviços de Emprego (Clese), de 285 empreendedores que criaram 222 pequenas e médias empresas e cerca de 214 postos de trabalhos directos e mais de 300 indirectos.

  • 01/07/2020 19:34:42

    Agricultura e pesca devem ser prioridade no Cuanza Sul

    Sumbe - O secretariado provincial da Unita no Cuanza Sul, Nelson Custódio, apontou hoje (quarta-feira), na cidade do Sumbe, o fomento da agricultura, pesca, actividade industrial e do turismo como prioridades para o desenvolvimento económico da região.

  • 29/06/2020 17:45:06

    Centro de Pesca Artesanal paralisado por falta de certificação

    Sumbe - A entrada em funcionamento do Centro de Apoio à Pesca Artesanal na comunidade das Salinas, zona litoral do Sumbe, província do Cuanza Sul está condicionado a uma certificação do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), na qualidade de instituição financiadora do projecto, apurou hoje a ANGOP