Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

28 Julho de 2020 | 13h12 - Actualizado em 28 Julho de 2020 | 13h12

Bocoio necessita de fábrica de sumos para absorção do ananás

Lobito - O município do Bocoio, na província de Benguela, carece de uma fábrica de sumos para absorção de parte da produção local de ananás, estimada entre oito a 10 mil toneladas mensais, defendeu hoje, terça-feira, o administrador desta circunscrição, Ernesto Pinto.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ernesto Pinto, administrador municipal do Bocoio

Foto: Carlos Benedito

Plantação de Ananás (arquivo)

Foto: Lucas Neto

Segundo o administrador municipal, os produtores individuais e cooperativas queixam-se de enormes prejuízos devido a quantidade considerável de ananás que acaba por se estragar por falta de escoamento, sendo obrigados a vender a unidade a 50 kwanzas.

O responsável disse que vender uma unidade de ananás a 50 kwanzas representa um grande prejuízo para os produtores.

Entretanto, informou que os componentes para instalação de uma fábrica já se encontram no município há mais de dois anos, estando apenas a espera de uma empresa que faça a montagem do equipamento para produção.

“Já apareceram muitos empresários interessados no projecto, mas precisamos é de alguém com acções práticas”, sublinhou.

Fez saber ainda que o secretário de Estado da Indústria esteve recentemente no município, onde visitou várias localidades produtoras do ananás e apercebeu-se do constrangimento dos produtores para colocarem o produto no mercado, prometendo voltar em breve com soluções.

Além disso, advogou, a fábrica podia garantir emprego a muita gente, sobretudo jovens, uma das grandes preocupações da administração  local.

Nos últimos tempos, muitos empresários de Luanda têm viajado para a província de Benguela, apesar do Covid-19, para comprar o ananás e vender na cidade capital, mas não é suficiente para aliviar o prejuízo dos camponeses.

A Angop apuro que, sensibilizado pelo mau estado das vias de acesso, o produtor de ananás Arlindo Manuel, da comuna do Monte Belo, prontificou-se em fazer o trabalho de terraplanagem num troço de 28 quilómetros, desde a sede da comuna até a localidade de Saraiva.

Outro empresário local, Evaristo Caterça, vai igualmente intervir, a custo zero, num troço de 18 quilómetros, do Bocoio à localidade de Canjenje.

O município do Bocoio celebrou 62 anos nesta segunda-feira (27), desde que foi elevada a categoria de vila em 1958.

Leia também
  • 23/07/2020 18:50:33

    PRODESI já investe na modernização da indústria na Catumbela

    Catumbela - A empresa Tutiangol, localizada no município da Catumbela, vai aumentar, ?dentro de pouco tempo?, a sua produção de 1.095 toneladas de produtos alimentares/ano para mais de duas mil toneladas, graças ao financiamento recebido do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI).

  • 20/07/2020 19:43:18

    Campanha prevê vacinar 35 mil animais no Caimbambo

    Benguela - Dezoito mil e 888 cabeças de gado bovino, suíno e caprino, além de canídeos, foram já vacinados, no município do Caimbambo, província de Benguela, contra a peripneumonia contagiosa bovina, dermatite, carbúnculo sintomático e raiva, informou hoje, segunda-feira, o director local da Agricultura e Pescas, Euclides Quessongo.

  • 18/07/2020 11:15:05

    Fábrica de concentrado de tomate "inerte" no Dombe Grande

    Benguela - A comuna de Dombe Grande, província de Benguela, continua privada dos serviços das unidades fabris de processamento de tomate, de recipientes (latas) e de um entreposto (armazém), seis anos depois da conclusão das obras, pelo Governo.