Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

17 Junho de 2019 | 13h29 - Actualizado em 17 Junho de 2019 | 13h30

Sinprof quer mais professores primários em Cabinda

Cabinda- O Sindicato dos Professores em Cabinda (Sinprof) defendeu, nesta segunda-feira, a necessidade de mais professores para o ensino primário.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O sistema de ensino e aprendizagem conta com 4 mil e 723 docentes, sendo que mil e oito são do ensino primário.

Conta com 286 escolas públicas e 53 privadas, que correspondem a duas mil e 102 salas de aulas.

Em declarações à Angop após a sua reeleição, o responsável da organização, Francisco Sense, disse que Cabinda precisa de pelo menos mais 500 professores para o ensino primário, com vista a mitigar a situação de carga horária que ainda se assiste no quadro docente em algumas escolas, com docentes com duas a três turmas por professor.

Em termos de condições salariais, o Sinprof avança que vai trabalhar também para o reajustamento das tabelas de equivalência entre o quadro antigo e o novo no serviço de ensino e aprendizagem, para se evitar discrepâncias na tabela salarial.

Louva a iniciativa do uso de roupas tradicionais nos dias especificados como quartas e sexta-feira, como sinal de demonstração do resgate da cultura e hábitos dos povos africanos e em particular da tradição da província.

O Sinprof em Cabinda conta com mais de 200 filiados.

Assuntos Província » Cabinda  

Leia também