Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

04 Março de 2020 | 18h51 - Actualizado em 04 Março de 2020 | 18h19

Crianças desfavorecidas no Cazenga inseridas no sistema de ensino

Luanda - Cinquenta e duas crianças, de famílias desfavorecidas, foram inseridas no sistema de ensino, no presente ano lectivo 2020, no município do Cazenga, em Luanda, fruto de um acordo entre a Associação " Criando o bem estar" e escolas comparticipadas.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

As crianças, dos seis aos 10 anos, foram inseridos em escolas  comparticipadas, no âmbito do projecto de bolsas de estudo a custo zero para ajudar os  encarregados de educação com dificuldades de pagar as propinas.

Segundo o presidente da associação " Criando o bem estar", Mauro Francisco,  em declarações à Angop,  existe um protocolo de cooperação com as escolas comparticipadas para a atribuição de bolsas  de estudos internas para crianças, cujos os pais não trabalham  e com dificuldades de pagar propinas.

A parceria estende-se ao Ministério da Educação e  instituições de ensino privado com  a finalidade de facilitar a inserção de crianças vulneráveis no sistema de ensino para a redução do analfabetismo.

Mauro Francisco disse que existem escolas privadas com  preços baixos para permitir que os país e encarregados de educação possam matricular os filhos, mas mesmo assim muitos não tem condições nem recursos para o fazer.

Disse que estarem a trabalhar no município do Cazenga e nas províncias da Huíla,  Bié e contam
com salas e espaços anexos em escolas comparticipadas, onde mantém as crianças ocupadas no tempo livre, praticando futebol e xadrez.

A ONG  "Criando o bem-estar", existe há mais de três anos, trabalha sem fins lucrativos e tem como finalidade facilitar a inserção de crianças vulneráveis no sistema de ensino.

 


 

Leia também