Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Institucional

10 Fevereiro de 2018 | 21h49 - Actualizado em 12 Fevereiro de 2018 | 17h55

Estiagem castiga famílias e gado em Caimbambo

Luanda - A situação de subsistência alimentar que afecta milhares de pessoas no município de Caimbambo, província angolana de Benguela, resultante da prolongada estiagem que assola a região, requer das autoridades competentes medidas adequadas para inverter o actual quadro.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Consequências da estiagem no sul de Angola

Foto: Jose Cachiva

A falta de chuvas regulares está na base da delicada situação, que exige acções concretas e imediatas, sendo o desassoreamento das lagoas e rios existentes na região algumas das medidas que se impõem, assim como a construção de diques de contenção de água para a irrigação dos campos cultiváveis e garantir o pasto para o gado. 


Estas medidas foram sugeridas pela delegação do Serviço de Protecção e Bombeiros, chefiada pelo secretário de Estado da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Lúcio Gonçalves Amaral, que recentemente visitou o município de Caimbambo para constatar a situação. 


As dificuldades constatadas pelos membros da comitiva consistam na carência de alimentação nas povoações de Lomia, Pupira e Chinhungo, que distam, nesta ordem, a 15, 12 e 22 quilómetros da sede municipal de Caimbambo.

A escassez de comida, segundo o relatório da delegação que a Angop teve acesso neste sábado, faz com que a população se alimente de mangas verdes e de ervas impróprias para o consumo humano, resultando daí as doenças diarreicas e outras enfermidades.


A estiagem atingiu 124 famílias na Lomia, 400 na Tchiungo e 277 na Pupira, perfazendo um total de 4.000 pessoas, maioritariamente criança e idosos, assim como causou a morte de seis mil cabeças de gado, das 102.878 controladas pelos criadores. 

Como medidas urgentes para atenuar a situação, a comitiva recomendou à administração local, a providenciar reservatórios de água em cada uma das três povoações mais afectadas, devendo o abastecimento ser garantido através de camiões cisternas.


No quadro do Programa de Investimento Público (PIP), orientou igualmente a construção de uma escola de 2º Ciclo do Ensino Geral na sede municipal, para evitar a fuga de jovens para outras localidades, bem como ao aprimoramento dos serviços de saúde, para fazer face às enfermidades. 


Situado no extremo sul da província de Benguela, o município de Caimbambo tem uma superfície de 3.285,18 km2 e uma população estimada em 98.838 habitantes, dos quais 42.635 homens e 48.203 mulheres. 

Eles estão distribuídos em cinco comunas, nomeadamente  Sede, Canhamela, Catengue, Wiyangombe e Cayave.


A região apresenta um clima tropical com irregularidade de chuvas, uma situação descrita como cíclica. Em função desse fenómeno, os produtos de cultivo recomendáveis são o massango, massambala e a mandioca. 


Porém, por razões culturais, a população opta preferencialmente pelo cultivo de milho que, por sinal, requer maior quantidade de água.


A estiagem, que se acentuou em Dezembro de 2017, suscitou um enorme movimento de solidariedade por parte da sociedade, tão logo as autoridades locais e os criadores de gado lançaram o grito de socorro.

Entretanto, apesar de a estiagem ter provocado a morte de muitas cabeças de gado e reduzido a produção agrícola, não há registo de vítimas mortais humanas por parte das autoridades locais.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 03/01/2018 19:02:51

    Ciam aposta na divulgação das potencialidades económicas

    Luanda - O Centro de Imprensa Aníbal de Melo (Ciam) concebeu um programa, já em execução, denominado "Press Tour", que consiste em conduzir jornalistas estrangeiros às províncias do país para mostrar as potencialidades económicas e turísticas ali existentes.

  • 05/12/2017 18:07:37

    Deputada da oposição admite transferência do processo de Manuel Vicente para Angola

    Luanda - A deputada da UNITA, Clarisse Kaputo, considerou o caso que envolve o ex-vice-presidente da República de Angola, Domingos Manuel Vicente, com a Justiça portuguesa como mais político do que judicial e admitiu a possibilidade da sua transferência de Portugal para Angola.

  • 30/11/2017 13:17:35

    Epidemia de Sida aumenta vertiginosamente em Angola

    Luanda - Luanda, Lunda Norte, Lunda Sul, Cuando Cubango e Cunene são as províncias de Angola onde o número de portadores do vírus de VIH-Sida aumenta vertiginosamente, situação que preocupa as autoridades sanitárias do país.