Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

07 Dezembro de 2017 | 10h11 - Actualizado em 07 Dezembro de 2017 | 10h11

Nova capital de Israel sem o reconhecimento do Canadá

Toronto - O Canadá afirmou na quarta-feira que não reconhecerá Jerusalém como a capital do Estado israelita e disse que a situação da cidade só pode ser resolvida "como parte de um acordo geral do conflito palestino-israelita".

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Após o anúncio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que também confirmou a mudança da embaixada americana de Tel Aviv para Jerusalém, a ministra das Relações Exteriores do Canadá, Chrystia Freeland, emitiu um comunicado no qual reafirmou a manutenção da política canadiana.

"O Canadá é um firme aliado e amigo de Israel e um amigo do povo palestiniano. A posição do Canadá é que o status de Jerusalém só pode ser resolvido como parte de um acordo geral do conflito palestino-israelita", afirmou Freeland.

No entanto, vários grupos de judeus-canadianos aproveitaram a declaração de Trump para pedir que o governo do Canada mude a sua postura e reconheça Jerusalém como a capital de Israel.

O Centro para Israel e Assuntos Judaicos aplaudiu em comunicado a mudança de política de Washington e afirmou que sempre argumentou "que o Canadá deveria reconhecer formalmente Jerusalém como a capital de Israel".

A nova capital de Isreal foi reconhido pelo presidente norte-americano, Donald Trump, revertendo assim décadas de política externa dos Estados Unidos, apesar dos alertas ao redor do mundo de que o gesto causaria ainda mais tensão entre Israel e os palestinianos.

Num discurso na Casa Branca, Trump disse que a sua administração iniciará um processo para transferir a embaixada dos EUA em Tel Aviv para Jerusalém, o que deverá levar anos.

O status de Jerusalém - local de locais sagrados para as religiões muçulmana, judaica e cristã - tem sido um dos problemas mais espinhosos dos esforços de paz do Médio Oriente.

Israel considera a cidade como sua capital eterna e indivisível e quer todas as embaixadas nessa localidade.

Os palestinianos querem que a capital de um Estado palestino independente esteja no sector oriental da cidade, que Israel capturou na guerra de 1967.

Assuntos Diplomacia  

Leia também