Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

13 Janeiro de 2018 | 12h26 - Actualizado em 15 Janeiro de 2018 | 12h58

México: FAO está mais preocupada com obesidade na América Latina

México - A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) está mais preocupada com o aumento da obesidade na América Latina e no Caribe do que com a falta de alimentos, afirmou hoje (sábado), no México, o seu director-geral, José Graziano da Silva.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Dístico da FAO

Foto: Francisco Miúdo

"O grande desafio que vemos em matéria de alimentação, não apenas no México, mas também na América Latina e no Caribe, é o assunto da obesidade, sobretudo em mulheres e crianças (...). Sofre-se mais de obesidade que de falta de comida, da fome tradicional", afirmou Graziano em conferência de imprensa na Cidade do México.

O director da FAO explicou que "comer mal" também é um problema de alimentação e alertou para a epidemia no consumo de sal, açúcar, gorduras saturadas e frituras provocadas pela "fast food".

"O assunto que buscamos com mais força (na região) é o controlo da obesidade, favorecendo uma dieta saudável, isso é, diversificar a alimentação, comer mais frutas e legumes", acrescentou.
              
"Essa dieta não é saudável, não é sustentável e causa efeitos na saúde (...), como diabetes e problemas cardíacos", disse ele.
   
Segundo estudos da FAO e da Organização Mundial da Saúde (OMS), 58 por cento dos habitantes da América Latina e do Caribe estão acima do peso ideal. As Bahamas, o México e o Chile são os que apresentam os maiores problemas a este respeito.
   

Assuntos Internacional  

Leia também