Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

14 Junho de 2018 | 17h15 - Actualizado em 14 Junho de 2018 | 17h15

Estado de Nova Iorque exige dissolução da Fundação Donald J. Trump

Nova Iorque - O Estado de Nova Iorque anunciou hoje, quinta-feira, uma acção contra o presidente Donald Trump e os seus filhos pela suposta "persistente conduta ilegal" na fundação da sua família por mais de uma década.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O texto acusa a Fundação Donald J. Trump "de persistente e extensa coordenação política com a campanha presidencial, de repetidas e intencionais transacções entre empresas do mesmo grupo em benefício dos interesses pessoais e empresariais de Trump e de violações das obrigações legais básicas para fundações sem fins lucrativos".

A acção solicita a restituição de 2,8 milhões de dólares, o encerramento da fundação, além da proibição a Trump, por um período de dez anos, de actuar no conselho director de qualquer outra instituição beneficente de Nova Iorque.

Assuntos Política  

Leia também
  • 14/06/2018 16:30:14

    Embaixada russa em Israel celebra festa nacional em Jerusalém

    Jerusalém - Pela primeira vez, a Embaixada da Rússia em Israel celebra hoje a festa nacional em Jerusalém, em vez de em Tel Aviv, informou um porta-voz russo, num contexto de tensão sobre o estatuto diplomático da Cidade Santa.

  • 13/06/2018 17:17:48

    EUA espera que desarmamento norte-coreano termine em 2020

    Seul - Os Estados Unidos esperam que a maior parte do desarmamento nuclear norte-coreano termine até o final da presidência de Donald Trump, em 2020, declarou hoje, quarta-feira, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo.

  • 13/06/2018 10:35:02

    China beneficia da cimeira e procurará manter influência, segundo analistas

    Washington - Analistas defenderam hoje, quarta-feira, que, apesar de ausente da cimeira entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte, a China foi um dos principais beneficiados do histórico encontro, com a suspensão dos exercícios militares na península coreana.