Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

28 Janeiro de 2019 | 12h49 - Actualizado em 28 Janeiro de 2019 | 16h14

Associação quer Carnaval do Lobito como atractivo turístico

Lobito - O vice-presidente da Associação do Carnaval do Lobito (ACL), Madaleno Constantino, anunciou hoje, segunda-feira, a intenção de fazer do Entrudo uma marca daquela cidade da província de Benguela, a fim de ser reconhecido a nível nacional.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Cidade do Lobito na província de Benguela

Foto: Pedro Parente

Falando à Angop, o vice-presidente da ACL revelou que, para elevar o Carnaval para lugares cimeiros a nível nacional, o órgão pensa em parcerias com as empresas publicitárias, hotéis e com os agentes da cultura, com a finalidade de atrair turistas para a cidade do Lobito.

Apontou como habituais patrocinadores do Carnaval na região a cervejeira Soba Catumbela, a agência de Seguros ENSA, Angobetumes, Luis Shipchandler, Caminho de Ferro de Benguela, Porto do Lobito, Transflamingo, Rosalina Express, Sécil e Sonamet, que apoiam tanto com bens materiais, quanto com valores financeiros.

Referiu ser pretensão da instituição realizar o Carnaval 2019 “mesmo na cidade Lobito”, nos dias 2, 3 e 5 de Março, no âmbito da municipalização do evento, decidida pelo Governo Provincial de Benguela, em 2014, altura em que a ACL foi formada.

Deu a conhecer que, além dos munícipes, outras forças vivas da sociedade lobitanga manifestam o interesse em participar da festa carnavalesca no município portuário, ao invés de percorrerem 30 quilómetros para chegar à cidade de Benguela, com os habituais constrangimentos em termos de transportes.

Contudo, ressaltou que essa vontade popular contrasta com a posição dos responsáveis provinciais da Cultura, que, por sua vez, determinaram que o desfile deste ano deverá ter lugar na cidade de Benguela (sede da província), alegando que os municípios do interior não têm condições de realizar o carnaval, por si só.

Com efeito, o Gabinete Provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos propôs o período de 15 a 28 de Fevereiro para a realização do carnaval, mas Madaleno Constantino rejeita a ideia e afirma que estas datas estão fora de época e que o evento deve ser realizado, de acordo com o calendário litúrgico.

Segundo o responsável, será marcada uma reunião com os representantes da Repartição Municipal dos Assuntos Sociais do Lobito, para se procurar consenso relativamente a este ponto.

Madaleno Constantino adiantou que, embora as inscrições ainda não tenham iniciado, a ACL controla já sete grupos adultos e 10 infantis.

Na classe de adultos vão desfilar os grupos Unidos do Lobito, Voz do Golfo, Luz e Água, Gritos pela Paz, 17 de Setembro, Mãe África e a Amotrang (associação dos moto-taxistas). 

Leia também
  • 25/01/2019 04:22:28

    Autoridades do Lobito pedem que promotores cumpram regras de espectáculos

    Lobito - O director da Repartição Municipal dos Assuntos Sociais do Lobito, Henrique Pascoal, alertou, esta quinta-feira, aos promotores de eventos para a importância de cumprirem com rigor as regras sobre promoção de espectáculos e divertimentos públicos, sob pena de incorrerem em pesadas multas.

  • 25/01/2019 04:14:00

    Congresso da mocidade Baptista junta centenas de fiéis no Lobito

    Lobito - Perto de trezentos fiéis da Igreja Convenção Baptista de Angola (CBA) participam desde a última quinta-feira até sábado, na cidade do Lobito, em Benguela, no 18º Congresso Nacional da Mocidade, com a finalidade de despertar os jovens para serem vocacionados na sociedade.

  • 14/01/2019 21:20:55

    Actores de teatro e bailarinos em formação no Lobito

    Lobito - Actores de teatro e bailarinos participam de hoje até a próxima sexta-feira, na cidade do Lobito, província de Benguela, numa formação que contempla o domínio das artes de encenação e a expressão corporal em palco, sob a égide do colectivo de artes Ndinga Nzola.