Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

01 Outubro de 2019 | 09h14 - Actualizado em 01 Outubro de 2019 | 17h14

Sem concertos, músicos do Lobito vivem tempos difíceis

Lobito - A falta de shows na cidade do Lobito, província de Benguela, está a deixar agastados os músicos desta região, que têm enfrentado muitas dificuldades porque não há mais patrocinadores de eventos, apurou hoje, a Angop.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Guitarrista benguelense Botto Trindade

Foto: Henri Celso

O fraco movimento artístico, associado à falta de apoio institucional por parte da União Nacional dos Artistas e Compositores (UNAC), já dura alguns anos, disseram à Angop alguns músicos (que aguardam por dias melhores) por ocasião do Dia Mundial da Música, que hoje se comemora.

Segundo os artistas, a situação agravou-se com os problemas internos na UNAC, que há mais de um ano está a funcionar sem uma direcção eleita.

A instituição tinha marcado as eleições para o dia  17 de Agosto de 2018, mas o Tribunal Supremo suspendeu o pleito eleitoral, devido a problemas entre as duas listas concorrentes, condicionalismos que até ao momento não foram superados.

Também a situação económica que o país vive tem contribuído para a falta de shows musicais, na opinião dos interlocutores da Angop, para quem os antigos patrocinadores já não aparecem, mesmo em "dias de efemérides", como nos anos passados.

O jovem músico Jacinto Júnior, que pretende despontar no mercado local, diz estar muito preocupado com a UNAC, bem como com o sector da Cultura, a quem acusa de estarem a deixar "morrer o movimento cultural no Lobito”.

“Nem mesmo o dia 2 de Setembro deste ano, em que a cidade completou 106 anos, foi aproveitado para promover alguma actividade de peso, como nas décadas de 80 e 90, para alegrar os munícipes afeiçoados à música”  lamentou o jovem.

Jerry Rocha, ex-líder do grupo musical KS, actualmente a evoluir no "Duo Gemas", afirma que os músicos, principalmente os profissionais, são obrigados a procurar trabalho, ao contrário de tempos idos, onde este papel cabia aos empresários dos grupos ou dos artistas.

“Se não surgir algum contrato com um restaurante, um hotel ou sermos convidados para tocar em algum casamento ou festa particular, não temos trabalho”, contou o músico, com certa tristeza.

Já o veterano vocalista Zé Bráz, consagrado no grupo Cadência 7, dos anos 70 no Huambo, lembrou que o Lobito já foi uma “praça forte” , de onde saíram grandes músicos, como Botto Trindade, Zeca Moreno e outros que, por razões profissionais, transferiram-se para Luanda.

Em relação aos espaços para shows, Zé Bráz, actualmente a viver no Lobito, conta que o antigo Cine Flamingo no Lobito, hoje quase em escombros, albergou grandes espectáculos nos anos 70, abrilhantados por artistas internacionais, como Roberto Carlos, o americano Percy Sledge, o grupo caboverdiano Os Tubarões e muitos outros.

O Dia Mundial da Música comemora-se anualmente a 1 de Outubro, data instituída em 1975 pelo International Music Council, uma instituição fundada em 1949 pela UNESCO, que agrega vários organismos e individualidades do mundo da música, com o fito de promover a arte musical em todos os sectores da sociedade, divulgar a diversidade musical, aplicação dos ideais da UNESCO, como a paz e amizade entre as pessoas, a evolução das culturas e a troca de experiências.

Leia também
  • 13/09/2019 21:56:08

    Igreja Tocoísta expande acções para outros países africanos

    Lobito - O líder da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo, bispo Dom Afonso Nunes, reafirmou, esta sexta-feira, no Lobito, em Benguela, o plano da sua denominação religiosa de expandir a missão de Evangelização para outros países, tanto africanos como de outros continentes.

  • 31/08/2019 11:09:07

    Maria Salomé eleita Miss Lobito 2019

    Lobito - Maria Salomé, estudante da 9ª classe com 18 anos de idade, foi eleita nesta sexta-feira Miss Lobito 2019, durante um concurso enquadrado nas festividades do 106º aniversário daquela cidade, que se assinala a 02 de Setembro.

  • 30/08/2019 11:20:07

    Barco "Zaire" necessita de intervenção urgente

    Lobito - A falta de manutenção e a brisa marinha carregada de salitre, há mais de dois anos, estão na base do avançado estado de degradação do barco "Zaire", um dos principais monumentos históricos da cidade do Lobito, província de Benguela.