Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

08 Maio de 2020 | 17h12 - Actualizado em 08 Maio de 2020 | 17h11

Lawilca tem pronto terceiro disco compacto

Lubango - Sete anos após o lançamento da sua última obra discográfica, o músico angolano Ladislau Wilson Camacho "Lawilca" tem o novo CD pronto e aguarda que o país regresse à normalidade para colocá-lo no mercado.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Huíla: Lawilca - músico

Foto: Cortesia/Lawilca

Em entrevista hoje à Angop, a partir do Lubango, o músico residente em Luanda disse que ainda está a estudar o título para o novo disco, embora tenha todas as faixas concluídas.

Fez saber que a nova obra traz 15 músicas, escolhidas entre 25 que gravou nos estilos Guetho Zouk, Afrobeat, Kizomba, R&B e Hip Hop.

“Neste álbum transmito, nas músicas, mensagens de âmbito social, aquilo que acontece no nosso quotidiano, relativo ao amor. Falo deste sentimento em várias vertentes”, frisou o cantor, que indicou os temas “valores” e “psicólogo do amor” como principais referências da nova obra.

  O álbum foi gravado e masterizado em Angola, no Sediame Studio (sua propriedade) - um “sonho que foi difícil ser realizado”, disse o cantor, acrescentando que está agora em fase de edição discográfica em Londres, Reino Unido.

Sublinhou que esteve ausente do mercado por sete anos, por vários motivos, alguns pessoais e outros profissionais, mas nunca desistiu do sonho, pois a arte vive nele e sempre escreveu, produziu e fez direcção artística para muitos músicos.

Aos 37 anos de idade, o artista disse que hoje vê a música de forma diferente, com mais responsabilidade e maturidade, pelo que os fãs sentirão isso mesmo na nova obra.

Quanto ao seu maior sucesso e que marcou a sua carreira, lembra do tema “Se Diamé” em homenagem ao seu falecido pai, Jacinto António Camacho.

Quanto ao momento que o mundo vive, fustigado pela pandemia da covid-19, Lawilca denfende a necessidade dos angolanos acatarem todos os conselhos relativos ao Estado de Emergência, bem como todas as medidas de segurança que o Ministério da Saúde tem estado a transmitir.

A primeira obra de Lawilca é “Se Diamé”, lançada a 17 de Setembro de 2005 e a segunda “Não sou o mesmo homem”, de 13 de Fevereiro de 2014.'

Assuntos Música   Província » Huíla  

Leia também
  • 04/05/2020 17:50:34

    UNAC pretende aproveitar espaços culturais

    Lubango - A União Nacional dos Artistas e Compositores (UNAC) pretende, ainda este ano, iniciar contactos com os governos provinciais para melhor aproveitar os espaços culturais do país, para aumentar o número de produção e exibição de peças artísticas.

  • 29/04/2020 12:30:37

    Angola: Jerónimo Belo pede apoios para o jazz

    Luanda - O jornalista e actor social Jerónimo Belo afirmou, esta quarta-feira, em Luanda, que o jazz em Angola continua muito longe dos circuitos escolares e sem o devido apoio da sociedade.

  • 06/03/2020 19:30:16

    Kianda Sessions promove noite de jazz

    Luanda - Um projecto cultural designado "Kianda Jazz Night", promovido pela empresa Kianda Sessions, inicia-se neste sábado, no Centro Cultural Brasil Angola, em Luanda.