Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

06 Junho de 2020 | 23h17 - Actualizado em 06 Junho de 2020 | 23h17

Covid-19: Artista René Tavares expõe história "online"

Luanda - O artista plástico santomense, René Tavares, disponibilizou a sua exposição individual "Migrações e Coisas, Retalhos de uma História Só", num catálogo digital, em virtude da covid-19, que o inibiu de a realizar no Salão do Banco Económico, em Angola, no mês de Março.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Trata-se de uma colecção de cerca de 40 obras produzidas entre 2012 e 2020, muitas das quais inéditas, apresentando-as, através de dois núcleos distintos e uma variedade significativa de meios que vão da pintura ao desenho, passando pela fotografia e pela instalação.

Separadas pelas séries – “Tchiloli Unlimited”, “Tchiloli Family”, “Thinking About Africa’s Future”, “New Colony of White African and Black European” e “Unknown Portraits – Ritual to Forget Enemies” -, nestas criações o artista explora os temas da migração e do património.

Isso, porque, na visão do autor, os dois assuntos têm sido, ao longo dos anos, motores consistentes de inovação e criatividade na sua produção artística, refere uma nota da sua assesssoria a que a Angop teve acesso hoje (sábado), na semana da “inauguração” da amostra virtual.

Habitué, nos últimos tempos em Angola, onde já expôs, René Tavares é formado na Escola de Belas Artes de Dakar, no Senegal, ganhou em 2008/09 uma bolsa na École de Beaux Arts de Rennes (França) para desenvolver as suas pesquisas plásticas em Rennes (França).

Integrou paralelamente o curso de fotografia do projecto ARC/Rennes e frequentou em 2011 o Mestrado em Ciências de Arte e do Património, na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Já expôs em São Tomé, Lisboa, Paris, Bruxelas, Amsterdão, Joanesburgo, Nova Yorque e na China.

Participou em 2008 na exposição colectiva “Africa Now”, em Washington, organizada pelo Banco Mundial, e em 2015 integrou a exposição internacional Lumières d’Afrique, no Palais Chaillot, em Paris – França, sendo um dos mais infleuntes talento artistístico de África.

Vive e trabalha entre São Tomé e Lisboa e é agenciado pela galeria “This is Not a White Cube”, uma Galeria de arte com foco na representação de artistas contemporâneos africanos e da diáspora, através do seu programa de exposições anual e da participação em feiras de arte internacionais.

Assuntos Artes Plásticas  

Leia também
  • 11/03/2020 16:30:40

    Universo feminino retratado em fotografia

    Luanda - Vinte e oito fotografias, que retratam o quotidiano do universo feminino, estão patentes desde o dia dois, na galeria Talatona Art, em Luanda, em alusão ao oito de Março, Dia Internacional da Mulher.

  • 25/02/2020 13:39:57

    Paulo Amaral expõe "ReciclArte"

    Luanda - Uma exposição individual do artista plástico angolano Paulo Amaral, intitulada "ReciclArte", será inaugurada a 28 deste mês, no Centro Cultural do Brasil em Angola.

  • 12/02/2020 16:23:09

    Guilherme Mampuya expõe "Arco-íris"

    Luanda - O artista plástico angolano Guilherme Mampuya inaugura quinta-feira (13), no Instituto Camões, em Luanda, a sua nova colecção individual de pintura e instalação, intitulada "Arco-Íris".