Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

14 Fevereiro de 2018 | 20h44 - Actualizado em 14 Fevereiro de 2018 | 20h44

Angola: Procuradoria Geral da República arquiva inquérito ao juiz Raul Araújo

Luanda - A Procuradoria Geral da República arquivou, por ausência de provas, o processo de inquérito que havia instaurado ao juiz do Tribunal Constitucional de Angola, Raul Araújo, a pedido do próprio, soube hoje a ANGOP, em Luanda.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Juiz Raul Araújo

Foto: Pedro Parente

O nome de Raul Araújo havia sido associado a um alegado esquema de corrupção, num negócio milionário que envolvia Angola e Portugal no domínio da justiça, que teria movimentado entre 300 milhões a 400 milhões de euros.

Em carta de 23 de Novembro de 2015, remetida ao então Procurador Geral da República, Raul Araújo solicitava a João Maria de Sousa que mandasse “investigar todo o processo”, por não querer manchar o seu nome, nem o das instituições públicas a que se encontra vinculado.

“Não tive nada a ver com o processo, nem as outras instituições citadas na notícia”, disse Raul Araújo à ANGOP, acrescentado que os valores envolvidos no negócio - feito numa base legal e transparente -  estiveram muito abaixo dos 10 milhões de euros.

A notificação da Procuradoria Geral da República ao juiz a que a ANGOP teve acesso esclarece que a investigação concluiu pela inexistência de prova susceptível de imputar a Raul Araújo facto que configure crime de corrupção.

A PGR detalha que não foi provada eventual participação de Raul Araújo no negócio com a sociedade Merap, o escritório ACPC - Advogados Associados e o Ministério da Justiça e Direitos Humanos de Angola.

A alegada participação de Raul Araújo no negócio fora veiculada pelo site Club K, no dia 21 de Novembro de 2015, com o título de  “Juristas do regime envolvidos em contratos secretos de 300 milhões de euros para rever as leis de Angola”.

O site dava nota de um processo de investigação que estaria a correr em Portugal, em que se fazia referência a um contrato entre a firma ACPC - Advogados Associados e a Merap Consulting, avaliado entre 300 milhões e 400 milhões de euros, para a modernização da justiça angolana.

Raul Araújo esclarece que o seu nome é citado na “notícia inventada” só por de ter sido um dos sócios fundadores da firma ACPC e ser, à altura dos factos, o coordenador da Comissão da Reforma da Justiça e do Direito de Angola.

O juiz suspendeu, em 2012, por imposição legal, a sua participação nos escritórios ACPC - Advogados Associados, por incompatibilidade de funções, em virtude de ter assumido o cargo de juiz-conselheiro do Tribunal Constitucional de Angola.

Raul Carlos Vasques Araújo, ora ilibado da suspeita de corrupção, angolano e casado, nasceu em Luanda, em 21 de Fevereiro de 1954.

Assuntos Angola   Justiça  

Leia também
  • 14/02/2018 20:10:22

    Processo eleitoral da RDC regista evolução

    Kinshasa (Dos enviados espaciais) - A conclusão do processo eleitoral e o registo de 46 milhões de eleitores são os avanços apresentados nesta quarta-feira pelo Presidente da RD Congo, Joseph Kabila, sobre o processo eleitoral naquele país.

  • 14/02/2018 17:08:31

    Parlamento dá luz verde à execução do OGE2018

    Luanda - A proposta de Lei do Orçamento Geral de Estado (OGE) para o exercício económico de 2018 foi aprovada em definitivo, nesta quarta-feira, durante a 6ª Reunião Plenária Ordinária da 1ª Sessão Legislativa da IV Legislatura da Assembleia Nacional.

  • 14/02/2018 16:22:32

    Bié: Província tem novo subprocurador-geral da República

    Cuito - A província do Bié, centro de Angola, conta desde esta quarta-feira com um novo subprocurador-geral da República, João Carlos Pedro, em substituição de Lucas Ramos, que vai desempenhar a mesma função em Luanda, capital do país.