Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

14 Junho de 2018 | 19h25 - Actualizado em 14 Junho de 2018 | 19h24

Formação sobre direitos humanos será uma das prioridades do MININT

Luanda - Os efectivos do Ministério do Interior vão passar a estudar, durante a sua formação, matérias ligadas aos direitos humanos, de acordo com o segundo comandante-geral da Polícia Nacional, Salvador Rodrigues.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Salvador Rodrigues - 2º Comandante da Policía Nacional

Foto: Rosario dos Santos

Salvador Rodrigues fez esse pronunciamento nesta quinta-feira, em Luanda, quando discursava na abertura das festividades do 39º aniversário do Ministério do Interior, a assinala-se no dia 22 do corrente mês.

Argumentou que esta necessidade advém do facto de registarem-se alguns aspectos negativos, da parte de muitos efectivos, no desempenho das funções.

De acordo com o oficial comissário, “existe a necessidade de aprimorar sempre a resposta a dar diante dos acontecimentos, que exigem de nós ponderação e cautela nas actuações”.

Referiu que o efectivo deve ter o sentido de cidadania, que consiste na tomada de consciência de que o Estado não se sustenta sem ter como centro a dignidade da pessoa humana e os direitos humanos divididamente garantidos.

Deste modo, pediu a colaboração de todos os efectivos no sentido de ultrapassar algumas dificuldades, pois muitos dos crimes que ocorrem no país são incitados pela drástica influência negativa de outras culturas que tende a sobrepor a angolana.

Neste sentido, pediu aos efectivos para redobrarem os esforços no combate e controlo à imigração ilegal e crimes conexos.

Explicou ainda que houve uma enorme evolução, no que concerne a garantia da segurança às populações, salvaguarda do património público e privado, fundamentalmente na capacidade de resposta operacional.

No entanto, defende também o necessário aprofundamento da políticas de prevenção , estratégias de intervenção de planejamento de emergência, com vista mitigação dos riscos, bem como a nível dos sistemas de alerta e aviso prévio em casos de calamidade naturais.

Ressaltou que os efectivos do MININT têm de ser capazes de prestar um trabalho de qualidade à sociedade, aproximando-se cada vez mais dela, com o intuito de resolver os principais problemas do dia-a-dia.

Acrescentou que as actividades prevista para os próximos tempos exigem, de todos, um olhar integral sobre o ser humano, procurando melhorar sempre as suas condições sociais.
 

Assuntos Polícia Nacional  

Leia também
  • 05/11/2018 20:21:31

    Huíla reforça combate à criminalidade

    Lubango - A província da Huíla reforçou nesta segunda-feira o combate à criminalidade, com a entrega de três viaturas novas ao Comando Provincial da Policial Nacional, pelo governador da Huíla, Luís Nunes.

  • 01/11/2018 06:47:35

    Comandante reitera combate ao crime com Operação Resgate

    Luanda - O comandante Geral da Polícia Nacional, Paulo de Almeida, reiterou na quarta-feira, em Luanda, que a "Operação Resgate" visa reprimir e prevenir os comportamentos criminosos em todo país.

  • 31/10/2018 16:30:47

    Agentes da Polícia Nacional recebem habitação

    Luanda - Efectivos da Polícia Nacional (PN) foram contemplados esta quarta-feira, em Luanda, com 170 residências do tipo T2 e T3, erguidas pelo Cofre de Previdência do Pessoal da Polícia Nacional (CPPPN).

  • 24/10/2018 17:43:03

    Província ganha Centro Integrado de Segurança Pública do MININT

    Lubango - Um Centro Integrado de Segurança Pública (CISP), que visa conferir maior celeridade na actuação dos oficiais que integram as diversas forças de segurança no país, será nos próximos meses instalado no Lubango, província da Huíla, informou hoje, nesta cidade, o director nacional das Infra-Estruturas e Equipamentos do Ministério do Interior, Carlos Albino.