Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

13 Setembro de 2018 | 21h16 - Actualizado em 13 Setembro de 2018 | 21h16

Governadores provinciais priorizam questões de âmbito social

Luanda - A continua melhoria das condições sociais e económicas, com realce nos domínios da saúde, educação, emprego e das redes rodoviárias, foram definidas como as principais tarefas dos novos governadores províncias.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Em cerimónia orientada pelo Presidente da República, João Lourenço, foram empossados, nesta quinta-feira, os governadores provinciais do Bié, Pereira Alfredo, do Cunene, Virgílio da Ressurreição Adriano Tyova, do Huambo, Joana Lina Ramos Baptista Cândido, da Huíla, Luís Manuel da Fonseca Nunes, da Lunda Sul, Daniel Félix Neto, e do Zaire, Pedro Makita Armando Júlia.

Em declarações à imprensa, Pereira Alfredo, governador da província do Bie, disse que vai dedicar mais atenção à saúde, educação, rede rodoviária e saneamento básico.

De igual modo, salientou que será prestada uma grande atenção ao empresariado local, com vista a criação de mais empregos para a juventude.

Virgílio da Ressurreição Adriano Tyova, governador da província do Cunene, que já exerceu, entre outras funções, a de delegado da Justiça e de administrador municipal, afirmou que vai inteirar-se da situação local, para “melhorar o que está bem e corrigir o que está mal”.

Por sua vez Joana Lina Ramos Baptista Cândido, que vai dirigir o Huambo, embora ser uma nova missão na sua trajectória política, referiu que vai utilizar todas as energias, capacidades e inteligência para servir a população local.

Por seu lado, Luís Manuel da Fonseca Nunes, governador da província da Huíla, prometeu fazer uma radiografia de como está a província e de seguida cumprir com as orientações superiormente emanadas.

Também o governador Daniel Félix Neto, da Lunda Sul, definiu como estratégia, em função do nível de desemprego na região, a  interacção com algumas empresas locais, no sentido de se criar mais postos de trabalho para os jovens.

Referiu que, embora muito jovem, encara a missão com espírito de responsabilidade e de uma forma unida, com os demais membros da sociedade, almeja fazer uma boa governação.

Também em declarações, Pedro Makita Armando Júlia, governador da província do Zaire, aferiu que com o auxílio de todas as franjas da sociedade, vai prosseguir com o trabalho já feito pelos seus antecessores, tendo como prioridade as questões da saúde, educação e das vias rodoviárias.

Os governadores ora empossados foram nomeados quarta-feira, por Decreto Presidencial.

Leia também
  • 08/11/2018 17:21:25

    Reino Unido confirma financiamento a Angola

    Luanda - A baronesa britânica Lindsay Northover, enviada especial da primeira-ministra, Theresa May, confirmou hoje, quinta-feira, que o governo do seu país tem disponível para Angola financiamento para projectos nos sectores da energia e saúde.

  • 08/11/2018 10:59:47

    Petrolífera ENI reafirma investimento em Angola

    Luanda - A multinacional do sector petrolífero ENI vai continuar a investir em Angola, um mercado onde, nos últimos 12 meses, a empresa registou um aumento da sua produção na ordem dos 50 mil barril/dia.

  • 08/11/2018 10:59:42

    Campus Universitário da UAN retoma obra da Fase 1

    Luanda - Os trabalhos de conclusão da Fase 1 das instalações do Campus Universitário da Universidade Agostinho Neto (UAN), no distrito urbano da Cidade Universitária, à Camama, em Luanda, vão ser retomadas em breve, dependendo unicamente da abertura do respectivo concurso público.

  • 08/11/2018 10:59:35

    PR aprova crédito adicional para Mecanagro e Sopir

    Luanda - Três mil milhões de Kwanzas é o valor do crédito adicional aprovado pelo Presidente da República, João Lourenço, para permitir o pagamento dos salários em atraso e da contribuição devida ao Instituto Nacional de Segurança Social, dos trabalhadores das empresas Mecanagro e Sopir - Sociedade de Desenvolvimento dos Perímetros Irrigados.