Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

07 Setembro de 2019 | 17h41 - Actualizado em 07 Setembro de 2019 | 18h57

João Lourenço já em Doha para aprofundar relações com Qatar

Doha (dos enviados especiais) - O Presidente da República, João Lourenço, chegou, no início da noite deste sábado, à cidade de Doha, em visita oficial de dois dias ao Qatar, para explorar oportunidades de negócios entre os dois países.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Presidente João Lourenço foi recebido pelo ministro dos Transportes do Qatar, Jassim Saif Al Sulaiti

Foto: Cedida

Qatar: Chegada do Presidente João Lourenço

Foto: Cedida

À chegada, João Lourenço foi recebido pelo ministro dos Transportes do Qatar, Jassim Saif Al Sulaiti.

A jornada laboral do Chefe de Estado angolano prosseguirá domingo, de manhã (9 horas, em Doha, 7 em Luanda), com o encontro de cortesia com o sheik Abdullah bin Nasser bin Khalifa Al-Thani, primeiro-ministro do Qatar, num dos hotéis da capital catarense.

Para esta actividade, João Lourenço será acompanhado pelos ministros das Relações Exteriores, pelo director do seu gabinete, pelo secretário diplomático e de cooperação internacional e pelo embaixador de Angola acreditado nos Emirados Árabes Unidos.

No mesmo dia, seguirá ao Palácio Real do emir do Estado do Qatar, Tamim bin Hamad Al-Thani, num encontro que culminará com a assinatura de vários acordos, entre os quais dos sectores dos transportes marítimos e portos.

Tomarão parte deste encontro cinco ministros da comitiva que acompanha o Chefe de Estado angolano, nomeadamente o das Relações Exteriores, das Finanças, dos Recursos Minerais e Petróleos, dos Transportes, ministro e director do gabinete do Presidente e o secretário para os Assuntos Diplomáticos e de Cooperação Internacional.

Depois da cerimónia de assinatura de acordos, está previsto almoço oficial, a ser oferecido pelo emir do Qatar, sheik Tamim bin Hamad Al-Thani, a João Lourenço e à delegação que o acompanha.

De acordo com a agenda presidencial, o Chefe de Estado angolano visitará, no período da tarde deste domingo, a Fundação Qatar e o estádio de futebol, palco do Mundial 2022, a disputar-se naquele país do Golfo Pérsico.

À noite, manterá encontro com presidentes de várias esferas do sector empresarial do país mais rico do mundo e do qual farão parte alguns responsáveis de departamentos ministeriais de Angola.

Durante o momento de interacção entre os dirigentes máximos dos grupos empresariais catarenses (Câmara de Comércio e Associação Empresarial do Qatar) e a delegação presidencial, prevê-se uma breve intervenção do Chefe de Estado angolano.
 

Cooperação no domínio do petróleo e gás

Em Março deste ano, Manuel Augusto, ministro das Relações Exteriores, esteve em Doha, a fim de manifestar junto do vice-primeiro-ministro e ministro dos Negócios Estrangeiros do Qatar, sheik Mohammed bin Abdulrahman bin Jassim Al-Thani, o interesse de reforçar a cooperação nas áreas de petróleo e gás.

Pouco depois, os dois países produtores de petróleo assinaram um acordo no domínio dos transportes, que prevê o estabelecimento de ligações aéreas entre as capitais Luanda e Doha, na sequência da visita do ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu, acompanhado de representantes da transportadora aérea TAAG e da Empresa Nacional de Navegação Aérea (ENANA).

Desde 2015, altura em que Angola e Qatar rubricaram o protocolo para a criação de conexões directas entre as duas capitais, para o fomento do intercâmbio comercial dos empresários de ambos os lados, que se aguarda pela sua efectivação.

Com base em dados disponíveis, o acordo visava concretizar os objectivos do Governo angolano, para potenciar o sector da aviação civil nacional e apoiar a TAAG na conquista de novos destinos.

Qatar e Angola têm uma economia dependente do petróleo. Os asiáticos são os líderes mundiais no rendimento per capita e possuem grandes depósitos de gás natural, compreendendo mais de cinco por cento do total das reservas do planeta Terra.

A economia do Qatar é extremamente dependente do petróleo explorado no país. O sector petrolífero compreende mais de 70 por cento do rendimento total do Governo, mais de 60 por cento do produto interno bruto e aproximadamente 85 por cento do saldo total de exportação.

Leia também