Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

13 Setembro de 2019 | 13h15 - Actualizado em 13 Setembro de 2019 | 16h48

Santa Sé descarta privilégios especiais em Angola

Santa Sé (do enviado especial) - O secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Pietro Parolin, declarou nesta sexta-feira que a Igreja Católica não pretende obter privilégios especiais em Angola em detrimento de outras instituições religiosas.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ao discursar na cerimónia de assinatura do Acordo-Quadro entre o Governo angolano e a Santa Sé, Pietro Parolin disse tratar-se simplesmente de definir o quadro jurídico das suas actividades e das relações com as instituições estatais angolanas, para bem dos fiéis católicos e da sociedade, em geral.

Sublinhou que o acordo reconhece a personalidade jurídica pública da Igreja Católica e das suas principais instituições no campo civil, o livre exercício da sua missão apostólica e a contribuição específica nas diversas áreas da vida do país.

Para todos efeitos, disse tratar-se de um verdadeiro e próprio acordo internacional, uma vez que ambas as partes do Acordo, a República de Angola e a Santa Sé, gozam de personalidade jurídica internacional.

“Estamos convencidos de que este Acordo-Quadro poderá reafirmar e aprofundar os laços de amizade e solidariedade entre as Partes, bem como favorecer e promover um entendimento cordial e uma colaboração eficaz entre as autoridades estatais e os pastores da igreja, para benefício do bem comum de toda a nação”, observou.

Pietro Parolin destacou que o Acordo-Quadro constitui um passo importante nas relações bilaterais estabelecidas em 1977 entre Angola e a Santa Sé, que, aliás, já tinha nomeado, desde 1975, um Delegado Apostólico para o país.

Deste longo percurso, recordou alguns eventos que contribuíram para consolidar as boas relações entre Angola e a Santa Sé, como as visitas históricas do Papa João Paulo II, em 1992, e Papa Bento XVI, em 2009, e a visita do ex-Presidente da República, José Eduardo dos Santos, ao Vaticano, em 2014.

O Cardeal Pietro Parolin lembrou que, desde 1997, a Santa Sé tem um Núncio Apostólico residente em Luanda, cargo actualmente vago, devido à recente transferência do Monsenhor Petar Rajic.

Reconheceu que a Igreja Católica goza de boa aceitação no país, frisando que estão lançadas bases sólidas para uma colaboração cada vez mais frutuosa, num clima de cordialidade e respeito, entre a Santa Sé e o Estado angolano, capaz de satisfazer as exigências pastorais e sociais do país.

Com efeito, enfatizou, a Igreja Católica em Angola é activa e dinâmica, guarda e transmite uma fé viva e uma tradição rica, abençoada por numerosas vocações sacerdotais e religiosas, que são o fruto da missão evangelizadora iniciada já no século XV.

Segundo o secretário, hoje, a presença da comunidade dos fiéis católicos no país manifesta-se não só através de uma vasta rede de estruturas educacionais e de assistência social, mas também mediante uma componente importante da sociedade civil que deseja contribuir para a reconciliação e a reconstrução nacionais.

Por Angola, assinou o Acordo-Quadro o ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto, e pela Santa Sé o secretário para Relações com os Estados, Dom Paul Richard Gallagher.

Assuntos Diplomacia   Igreja Católica  

Leia também
  • 10/09/2019 13:25:40

    Angola nega encerramento da missão em Pretória

    Luanda - A Embaixada de Angola em Pretória, África do Sul, desmentiu hoje, terça-feira, informações sobre um suposto encerramento daquela missão diplomática, face à onda de xenofobia que se regista, há alguns dias, no território sul-africano.

  • 09/09/2019 17:14:25

    Ban Ki-moon ressalta papel de Angola

    Luanda - O antigo secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, ressaltou nesta segunda-feira, em Seul, Coreia do Sul, o papel que Angola desenvolveu na estabilização política e social da região dos Grandes Lagos.

  • 04/09/2019 14:13:39

    Embaixadora no Reino dos Países Baixos entrega cartas credenciais

    Luanda - A embaixadora de Angola no Reino dos Países Baixos, Maria Isabel Resende Encoge, procedeu, nesta quarta-feira, a entrega das cartas credenciais ao Rei Willem Claus Ferdinand, no Palácio de Noordeinde, em Haia.