Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

23 Setembro de 2019 | 20h05 - Actualizado em 24 Setembro de 2019 | 12h42

Polícia detém acusados do assassinato de moto-taxista

Huambo - A Polícia Nacional, em coordenação com o Serviço de Investigação Criminal (SIC), deteve, recentemente, dois supostos marginais acusados do assassinato, com recurso a arma de fogo, de um moto-taxista, no passado dia 9, numa das ruas do bairro Comércio, arredores da cidade do Huambo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A informação foi avançada hoje, segunda-feira, à imprensa pelo director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da Delegação do Ministério do Interior no Huambo, Martinho Satito, quando fazia o balanço das acções realizadas nos últimos 11 dias.

Disse tratar-se de indivíduos “altamente perigosos”, que estavam em fuga desde a ocorrência do crime de homicídio voluntário, concorrido com o crime de roubo de motorizada a um moto-taxista, conhecido como “Kupapata”, de 47 anos de idade.

O responsável fez saber que os supostos marginais, mais conhecidos por "Camisinha" e "Hico Dólar”, de 24 e 25 anos de idade, respectivamente, foram detidos, na sequência das acções de busca, para o esclarecimento do caso e, ao mesmo tempo, para garantir maior tranquilidade à população.

Disse, também, na ocasião, que as forças encarregues pela manutenção da ordem e tranquilidade públicas detiveram, igualmente, dois cidadãos (40 e 45 anos) que se faziam passar por oficiais das Forças Armadas Angolanas (FAA), concorrido à burla de 100 mil Kwanzas a um jovem de 18 anos, a quem prometeram incorporá-lo na comunidade castrense.

No período em referência, o oficial informou que foram desmantelados quatro grupos de supostos marginais, num total de 36 cidadãos, com idades compreendidas entre os 16 e os 45 anos, implicados nos crimes de associação de malfeitores, assaltos a mão armada, posse ilegal de arma de fogo, vandalização de bens públicos, roubos qualificados e homicídios.

Martinho Satito revelou que os aludidos perturbavam a ordem e a tranquilidade públicas nos arredores da cidade do Huambo e da Caála, bem como das vilas municipais do Bailundo, Cachiungo e Chicala-Cholohanga.

A Polícia Nacional e o SIC retiram da posse dos supostos marginais sete armas de fogo, sendo duas AKM, três pistolas, uma caçadeira com o cano cortado, um gericho e 22 munições, além da destruição de mil e 778 plantas de estupefaciente (liamba), cultivadas em quatro lavras, 21 quilogramas e 38 embrulho da mesma espécie de droga.

Também foram retiradas e apreendidas, com o objectivo de devolver aos proprietários, duas viaturas roubadas em Luanda, capital do país, igual número de motorizadas, três computadores, cinco televisores, telefones e outros bens.

Assuntos Província » Huambo  

Leia também
  • 23/09/2019 19:55:47

    Tribunal adia julgamento do advogado acusado de demolir casas

    Huambo - O Tribunal provincial do Huambo adiou hoje, segunda-feira, ?sine die? o julgamento do advogado Isaac Cossengue Chissingui, acusado e pronunciado de demolir, em Janeiro de 2018, 36 casas no bairro Casseque III, arredores da cidade do Huambo.

  • 20/09/2019 10:07:28

    Mais de 40 mil crianças abrangidas pelo registo gratuito na Caála

    Caála - Quarenta mil e 240 menores de 12 anos de idade, residentes no município da Caála, 23 quilómetros da cidade do Huambo, foram abrangidas, entre 2017 a Agosto deste ano, pelo registo de nascimento gratuito, numa iniciativa da Delegação da Justiça e dos Direitos Humanos no planalto central.

  • 18/09/2019 16:41:37

    MININT pede maior envolvimento dos jovens no combate ao crime

    Huambo - O delegado do Ministério do Interior (MININT) na província do Huambo, Francisco Ribas da Silva, pediu hoje, quarta-feira, maior envolvimento dos jovens nas acções de combate à criminalidade, através da denúncia de indícios criminais dentro e fora da comunidade.