Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

08 Julho de 2020 | 18h15 - Actualizado em 09 Julho de 2020 | 12h31

OGE revisto vai a discussão na generalidade no dia 14

Luanda - A proposta do Orçamento Geral do Estado (OGE) revisto para 2020 vai a discussão e votação, na generalidade, na próxima reunião plenária da Assembleia Nacional (AN), agendada para o dia 14 deste mês.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Conferência de líderes dos grupos parlamentares

Foto: Rosário dos Santos

A decisão foi tomada esta quarta-feira na confererência de líderes dos grupos parlamentares, orientada pelo presidente da AN, Fernando da Piedadade Dias Dos Santos.

O OGE 2020 revisto prevê receitas e despesas estimadas em 13 biliões, 588 mil milhões, 678 milhões, 595 mil e 437 kwanzas.

A proposta de Lei teve em conta o preço de referência de 33 dólares norte-americanos por barril de petróleo, verificando-se uma redução de cerca de 14,9 por cento, relativamente ao OGE/2020, inicialmente proposto.

O Governo angolano apresentou, em Abril deste ano, um conjunto de medidas para fazer face à Covid-19, nas quais se enquadra a revisão do OGE 2020.

Aprovado pelo Parlamento em Dezembro transacto, o OGE/2020 previa despesas e receitas no valor de 15.875.610.485.070 kwanzas (quinze biliões, oitocentos e setenta e cinco mil milhões e seiscentos e dez milhões, quatrocentos e oitenta e cinco mil e setenta kwanzas).

Em declarações à imprensa, o vice-presidente do grupo parlamentar do MPLA, Armando da Cruz Neto, considerou prudente a revisão do OGE 2020, visto que o país está perante um problema de saúde púbica, devido à Covid-19 que assola mais de 200 países.

Indicou que, em função dos avultados problemas financeiros causados pela Covid-19, o Estado teve que redefinir prioridades relacionadas com a preservação da saúde pública, produção de alimentos e arrecadação de receitas para sustentar as despesas publicas.

Já Maurílio Luyele, da UNITA, entende que o sector social deve estar protegido das restrições orçamentais resultantes da Covid-19. 

Por seu turno, o presidente do grupo parlamentar da CASA-CE, Alexandre Sebastião André, disse ser necessário tornar a economia nacional mais robusta e deixar de depender das importações.

Benedito Daniel, do PRS, declarou que, para além da educação e saúde, o OGE revisto deve priorizar as vias de comunicação, secundárias e terciárias, para a viabilização das zonas francas no país.

A FNLA, na voz do seu representante, Lucas Ngonda, indicou que o OGE revisto tem de se adaptar à situação actual, uma vez que o país tem de atender às prioridades ligadas à manutenção dos empregos, saúde e educação.

Assuntos Angola   Assembleia Nacional  

Leia também
  • 08/07/2020 00:20:02

    Lei dos Contratos Públicos passa na especialidade

    Luanda - A Proposta de Alteração à Lei dos Contratos Públicos, que protege as contratações das empresas públicas, foi aprovada, esta terça-feira, nas comissões especializadas da Assembleia Nacional.

  • 06/07/2020 19:31:12

    Lei protege empresas públicas produtivas

    Luanda - A proposta de alteração à Lei dos Contratos Públicos protege as empresas públicas que não beneficiam do Orçamento Geral do Estado, excluindo-as do seu âmbito de aplicação.

  • 05/07/2020 10:04:40

    MIREX rectifica informação sobre bolsas em Toronto

    Luanda - O Ministério das Relações Exteriores (MIREX) informou, este sábado, que publicou, recentemente, um edital "inexacto", no Jornal de Angola, sobre uma eventual disponibilização de bolsas de estudos no Canadá.