Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Reconstrução Nacional

08 Janeiro de 2018 | 23h09 - Actualizado em 08 Janeiro de 2018 | 23h09

Cunene: Governo ameaça levar a tribunal empreiteiros incumpridores

Ondjiva - Os empreiteiros na província do Cunene, com obras públicas paralisadas sem justificação aparente e cuja as execuções financeiras estiverem abaixo da física serão ainda este ano, levados a tribunal, disse nesta segunda-feira, em Ondjiva, o director das Obras Pública na região, Sebastião Pacato Júnior.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Retrato de obras paralisadas no Cunene.

Foto: José Cachiva

Ao falar à Angop sobre as obras de carácter público paralisadas na província, o responsável sublinhou que é preocupação do governo local ver essas situações resolvidas, pelo que algumas das empreiteiras nesse quadro foram pagas na totalidade e as obras não terminam.

Sem avançar número, Sebastião Júnior frisou que neste momento decorre um trabalho de levantamento de todas obras em atraso e paralisadas nível dos seis municipios da província e aqueles empreiteiros com incumprimentos sem justificação aparente serão responsabilizados criminalmente.

O responsável fez saber que entre as obras em atrasos e paralisadas destaca-se escolas, posto de saúde e moradias sócias no quadro do programa fomento habitacional a nível dos municipios e esses incumprimentos vão desde 2013 a presente data.

Sebastião Júnior disse que o governo tem gasto somas avultadas com as empreiteiras, por isso vão cortar negociações com as que constantemente faltam com as suas obrigações.

O director das Obras Pública no Cunene frisou que algumas justificações podem vir a ser ponderadas, mas há outros que foram pagos 100 porcento de valores contratuais e executaram trabalho muito abaixo do esperado.

Assuntos Província » Cunene  

Leia também