Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Reconstrução Nacional

11 Janeiro de 2018 | 02h35 - Actualizado em 11 Janeiro de 2018 | 17h50

Ministério da Construção procura soluções para as ravinas

Dundo - O ministro da Construção, Manuel Tavares de Almeida, trabalhou na Lunda Norte, para encontrar as soluções possíveis para o combate à progressão das ravinas nos municípios do Lucapa e Chitato.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

No Dundo, o governante considerou de assustadora a situação das ravinas constatadas, pelo facto de apresentarem uma progressão rápida que os levará a estudar medidas de contorno.

Salientou igualmente não haver prazo para o estancamento das ravinas, por serem fenómenos naturais que surpreendem constantemente, visto que uma das causas é a intensidade das águas pluviais.

No momento, o sector irá direcionar acções que permitirão a preparação de como impedir a progressão dos aluviões em todo o país.


Os estudos passam pela criação de um núcleo que analise a situação dos solos, no que toca a vegetação, intensidade da pluviosidade, escoamento e hidráulicos.

Tendo ainda recomendado a plantação de vegetação que estacam a progressão das ravinas, como o eucaliptos e bambu, considerando, medida imediata onde as águas concentram-se, bem como a criação de dissipadores com colocação de pedras.

Igualmente, o governante visitou o campo de assentamento no município do Lóvua, para averiguar a evolução dos trabalhos desenvolvidos para acomodação dos refugiados da RDC, para o melhoramento das condições de instalação.

No Lucapa existem três grandes ravinas, sendo que uma delas com três ramificações, no Dundo (Chitato), passou em revista também três ravinas, da EN180, Centralidade do Dundo, no distrito urbano do Mussungue e do bairro Aeroporto e, igualmente no Lóvua a ravina do rio Caluembe.

 

Leia também