Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Reconstrução Nacional

06 Outubro de 2018 | 13h21 - Actualizado em 06 Outubro de 2018 | 13h20

Obras na EN-225 concluídas em Dezembro

Dundo - A Direcção da Empreiteira Griner prometeu, sexta-feira, na Lunda Norte, concluir até Dezembro, as obras em curso nos 26 quilómetros da EN-225, retomadas em Junho deste ano.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Mário Mendonça, director da obra, deu a conhecer o facto à imprensa, durante a  visita  que  o governador em exercício, Lino dos  Santos, efectuou ao empreendimento.

 Disse que decorre o trabalho de abertura da  via para permitir a circulação de viaturas, concluído com  50  porcento de escavações  da obra que tornaram possível a aplicação da camada  de base que culminará com cinco  centímetros de betão betuminoso.

A infra-estrutura  foi concebida  com  20 centímetros de camada de  sub-base  e  15 de base. O  troço, em si,  conta  com  uma ponte  sobre o rio Luxico, de  trinta  metros de estrutura  metálica  e  betão.

A empreitada  assegurada  por 140 profissionais de distintos escalões  comporta uma faixa de rodagem para cada sentido, mas  conta  com  um reforço  para  acautelar  atrasos  causados pelas chuvas, tidas como principal constrangimento.

Absorve 74 equipamentos desde camiões, máquinas  giratórias e escavadoras.

Por seu turno, João  Rodrigues, que responde  pelas  obras de estancamento   das quatro ravinas adjudicadas à mesma empresa no município do Chitato, também  serão concluídas em Dezembro, concluída que está a fase do aterro às cabeceiras.

Ainda a este respeito, o governador em exercício, Lino dos Santos, preocupado com excesso de cargas pluviométricas que se registam na região adiantou  abordar  com o Ministério de tutela, para aplicação da  técnica  de céu aberto para as valas de drenagem  em  substituição  de  tubos.

Referiu  constar da mesma  preocupação o eventual desvio  no  traçado  dos  26  quilómetros  da obra em curso, devido a incompatibilidade do relevo.

Leia também