Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

11 Julho de 2018 | 07h31 - Actualizado em 11 Julho de 2018 | 08h30

Província regista 489 casos de tuberculose em seis meses

Caxito - Quatrocentos e oitenta e nove casos de tuberculose foram registados pelas autoridades sanitárias da província do Bengo no I semestre de 2018, um aumento de 43 casos comparativamente ao período homólogo de 2017, revelou terça-feira em Caxito a supervisora provincial do programa combate a tuberculose, Lucrécia Francisco Ribeiro Guivinja.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Em declarações à Angop, Lucrécia Ribeiro Guivinja explicou que 43 são novos casos da doença, tendo justificado o aumento com a ruptura no stock de medicamento registada durante algum tempo.

Segundo a responsável, dos casos registados no 1º semestre de 2018 houve uma morte no município do Dande, que é a região mais endémica com 414 casos, seguido do Pango Aluquém com 35, Dembos (30), Nambuangongo (6) e Ambriz com quatro casos.

Dos casos,  236 são do sexo masculino e 164 feminino, frisando que a doença afectou pessoas com idades compreendidas entre os 15 e os 60 anos e causou a morte a um paiente no município do Dande.

O programa combate a tuberculose controla 276 pacientes em tratamento intensivo e 213 na fase de continuidade.

Lucrécia Guivinja afirmou que o sector da saúde, através do programa de combate a tuberculose na província tem realizado palestras de sensibilização, no sentido de esclarecer as formas de prevenção da enfermidade.

Fez saber que as unidades sanitárias da província possuem medicamentos suficientes para atender os casos de tuberculose, faltando reagentes nos municípios para a realização de baciloscopia, que é o principal exame para o diagnóstico da doença.

Segundo ela, as unidades sanitárias atendem diariamente 10 a 12 pacientes que fazem o tratamento ambulatório e aqueles que se encontram em estado avançado são encaminhados para Luanda, porque neste momento a infraestrutura para o tratamento e internamento está na fase de reabilitação.

Esclareceu que a transmissão da tuberculose é feita por via aérea, através de gotículas de salivas da pessoa infectada pela tosse e espirro.

A responsável explicu que para se evitar contaminaçaões é preciso aconselhar os pacientes com Tuberculose  taparem a boca e o nariz quando tossirem e a tomarem a medicação conforme prescrita, evitando fumar, usar drogas e bebidas alcoólicas.

Assuntos Província » Bengo  

Leia também
  • 23/06/2018 03:02:48

    Bengo: CISA apresenta resultados significativos em dez anos

    Caxito - O vice-presidente do Instituto Camões, Gonçalo Teles Gomes, considerou significativos os resultados dos projectos apresentados pelo Centro de Investigação de Saúde em Angola (CISA) desde a sua criação há dez anos.

  • 25/05/2018 22:23:26

    Defendida maior valorização do técnico de enfermagem

    Caxito - O director do Gabinete Provincial da Saúde do Bengo, João das Necessidades, defendeu nesta sexta-feira, em Caxito, maior valorização da classe de enfermagem, para um melhor desempenho dos profissionais.

  • 15/05/2018 06:22:18

    Médica apela para maior cuidado na época de cacimbo

    Caxito - A directora clínica do Hospital Geral do Bengo, Georgina Inglês, alertou, segunda-feira, em Caxito, para a necessidade de se aprimorar a prevenção das doenças, com destaque para as respiratórias agudas, propícias na época de frio (cacimbo).