Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

10 Janeiro de 2019 | 12h27 - Actualizado em 10 Janeiro de 2019 | 18h22

Instituto Nacional de Sangue colecta 40 bolsas diariamente

Luanda - Quarenta bolsas de sangue são colhidas diariamente pelo Instituto de Nacional Sangue e distribuídas as unidades sanitárias de Luanda, informou nesta quinta-feira a chefe de departamento de promoção da dádiva de sangue, Sílvia Capoco.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Doação de Sangue (arquivo)

Foto: Júlio Vilinga

Considerando ter-se registado um aumento, sem, no entanto, quantificar o volume, em relação ao ano 2018, a responsável, que falava à Angop sobre o processo de colecta de sangue para as unidades sanitárias da capital angolana, frisou que a cifra resulta, principalmente, da intervenção de dadores familiares.

Sílvia Capoco defendeu a necessidade da doação de pessoas voluntárias para responder a demanda.  

A médica Imunohemoterapeuta fez saber que no primeiro trimestre do ano de 2018, a nível nacional, foram registados 97.360 dadores, sendo 74.952 familiares e 6.454 voluntários não remunerados.

O sangue colectado é distribuído para os hospitais Américo Boavida, Pediatria e Oncologia, unidades que trabalham directamente com o instituto, além das clínicas privadas.

Um dos desafios para 2019, de acordo com a responsável, é garantir sangue a todos os doentes, mobilizando o maior número de cidadãos para se atingir mais de 50 porcento de dadores voluntários não remunerados.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), é recomendado que um porcento da população faça doação voluntária regular.

Sílvia Capoco salienta que o país necessita de aproximadamente de 300 mil voluntários por ano, sendo os homens de três em três meses e mulheres de 4 em 4 meses.

Um dos constrangimentos do sector prende-se com a falta de espaço próprio e recursos humanos a todos os níveis.  

Assuntos Angola  

Leia também
  • 05/02/2019 14:08:39

    Doenças à espreita nos mercados a céu aberto

    Luanda - Frequentados há mais de 20 anos, os mercados a céu aberto ganharam o "rótulo" de principal ponto de venda de produtos a retalho em Luanda, essencialmente os do ramo alimentar. Todos os dias, atraem milhares de clientes, em busca de diversidade e baixos preços.

  • 19/01/2019 14:40:04

    Minsa e enfermeiros alcançam consenso negocial

    Luanda - Depois de um mês de negociações, o Ministério da Saúde (Minsa) e o Sindicato dos Enfermeiros de Angola (SINDEA) alcançaram consenso, pondo fim à ameaça de greve no sector da saúde.

  • 18/01/2019 18:12:06

    Candidatos na ordem dos médicos com 10 dias para regularizar processos

    Luanda - A Comissão Nacional Eleitoral da Ordem dos Médicos de Angola deu, nesta sexta-feira, em Luanda, 10 dias aos candidatos a bastonários para regularizar a situação relativa as inscrições da população votante.

  • 16/01/2019 17:04:58

    Mais de 10 mil enfermeiros sem emprego no país

    Luanda - A Ordem dos Enfermeiros de Angola (ORDENFA) informou nesta quarta-feira, em Luanda, que pelo menos 10 mil e 100 profissionais do ramo estão desempregados no país.