Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

22 Novembro de 2019 | 12h55 - Actualizado em 22 Novembro de 2019 | 13h40

Cunene necessita de técnicos de arritmologia

Ondjiva - A falta de técnicos especialistas em arritmologia no Hospital Geral de Ondjiva, província do Cunene, está a condicionar a entrada em funcionamento do aparelho desfibrilador, que serve para reanimar doentes em paragem cardíaca.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Cunene: Hospital Geral de Ondjiva

Foto: José Cachiva

Em declarações hoje (sexta-feira) à Angop, a chefe da medicina interna do hospital, Algeciras Poupiu, informou ser necessário um especialista para manusear o aparelho e garantir assistência de qualidade aos pacientes nesta condição internados nos cuidados intensivos.

O desfibrilador é um aparelho electro-choque usado para fazer com que os batimentos cardíacos de um paciente que esteja com problemas de arritmia cardíaca ou um mal súbito, assim como nas paragens respiratórias, sejam reiniciados para voltar ao seu ritmo normal.

Fez saber que actualmente os pacientes que procuram por estes serviços são assistidos por via de massagem cardíaca de forma manual, assim como se faz recurso a medicamentos, tendo em conta que o tratamento do coração é de alta complexidade e exige pessoal especializado.

Algeciras Poupiu destacou a importância de se implementar um plano local devidamente estruturado e direccionado para a formação de técnicos em diversas especialidades.

A directora do Gabinete da Saúde no Cunene, Georgina Nunes, disse que a formação de técnicos de arritmologia e outras especialidades está programada para 2020, para permitir a melhoria dos serviços prestados a população.

Dados estatísticos do Hospital Geral de Ondjiva indicam o registo de 15 casos de doenças cardiovasculares, com 12 óbitos durante o III trimestre de 2019, contra os três casos e igual número de óbitos em igual período de 2018.

O Hospital Geral de Ondjiva atende em média 200 pessoas por dia e dispõe de 250 camas. Possui 37 médicos e 270 enfermeiros.

A província do Cunene tem 90 médicos e mil e 86 técnicos de saúde divididos em 146 unidades sanitárias e prestam assistência a um milhão, 157 mil e 491 habitantes.

O rácio actual de Angola aponta para 130 cardiologistas nacionais para uma população de 25 milhões, 789 mil e 24 habitantes, segundo dados do Censo Populacional realizado em 2014 no país.

Assuntos Província » Cunene  

Leia também
  • 02/11/2019 19:20:10

    Morgue de Ondjiva carece de ampliação

    Ondjiva - A morgue do Hospital Geral de Ondjiva, na província do Cunene, necessita de obras de ampliação e reabilitação.

  • 02/11/2019 16:15:25

    Reforçada estratégia de combate à malária na fronteira Angola/Namíbia

    Ondjiva- A organização "Trans Cunene Malária Initiative" (TKMI) e a congénere do Norte da Namíbia definiram, neste sábado, em Ondjiva, as estratégias para o reforço das acções de combate à malária nas aldeias ao longo da fronteira dos dois países.

  • 11/10/2019 15:42:01

    Casos de doenças mentais aumentam no Cunene

    Ondjiva - Dois mil e 500 pessoas com problemas mentais foram atendidos de Janeiro a Setembro deste ano no Hospital Geral de Ondjiva, província do Cunene, o que representa um aumento de 500 casos em relação ao igual período de 2018.