Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

24 Maio de 2019 | 11h17 - Actualizado em 24 Maio de 2019 | 12h32

Prostituição clandestina inviabiliza programa de combate ao VIh/Sida

Huambo - A prática da prostituição na clandestinidade constitui a principal causa do insucesso do programa de combate às doenças sexualmente transmissíveis (DST's), na província do Huambo, com maior destaque para o VIH/sida.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A constatação é do supervisor provincial do programa de combate ao HIV/sida, Euclides Tchipalavela, em declarações hoje à ANGOP, para quem o facto desta  actividade ser praticada em circuito fechado, na maior das vezes sem recursos as métodos de segurança, constitui a principal via de transmissão das DST's.

A taxa de prevalência do Vih/Sida na província do Huambo, de acordo com o interlocutor, contínua a ser de um  porcento, o que quer dizer que em cada 100 cidadãos um é seropositivo.

O responsável demitiu que a inexistência, na província do Huambo, de focos devidamente identificados, o que tem dificultado a realização de um trabalho de acompanhamento em termos de sensibilização dos seus autores sobre as medidas de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis, aliada a distribuição de preservativos e a realização de exames, com destaque para a testagem do Vih/Sida.

Euclides Tchipalavela disse que as autoridades sanitárias têm intensificado as campanhas de sensibilização sobre a importância da testagem voluntária, assim como de distribuição de preservativos a cidadãos nacionais e namibianos da rua do Comércio, arredores da cidade do Huambo, por ser uma zona crítica em termos da doença.

Por isso, o responsável defende a constituição urgente de uma comissão multissectorial a ser integrada pelos gabinetes da Saúde, Cultura, Turismo, Juventude e Desporto, Acção Social, Família e Igualdade do Género e da Polícia Nacional, para trabalhar na identificação dos locais onde é realizada está pratica,  modo a permitir um maior acompanhamento em termos de senilização sobre as medidas de prevenção.

Euclides Tchipalavela apontou igualmente as debilidades na educação sexual, quer seja nas famílias, quer seja na escola, como a outra principal dificuldade no combate a essas doenças.

Recentemente, a directora da Acção Social, Família e Igualdade de Género, informou o envolvimento de 32 mulheres envolvidas em práticas de prostituição, 12 das quais crianças e adolescentes com idades entre os 12 e 17 anos, muita das vezes convidadas por adultas até aos 50 anos.

Destas, 12 foram já diagnosticadas seropositivas.

Assuntos Província » Huambo   Saúde  

Leia também
  • 24/05/2019 11:22:47

    Hospital de Caála debate-se com falta de sangue

    Caála - O hospital municipal da Caála (Huambo) debate-se, nos últimos 15 dias, com a falta de sangue para realização de transfusões, principalmente a doentes vítimas de acidentes de viação, informou hoje à ANGOP a responsável da secção de hemoterapia, Isabel Tainara.

  • 21/05/2019 22:17:34

    Ministra aponta atenção aos cuidados primários de saúde

    Luanda - A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, afirmou, nesta terça-feira, em Genebra (Suiça), que o Executivo angolano olha para os cuidados primários de saúde como uma prioridade para o desenvolvimento global e da justiça social.

  • 19/05/2019 15:53:44

    Angola participa na 72ª sessão da Assembleia Mundial da Saúde

    Luanda - Uma delegação angolana chefiada pela ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, está desde as primeiras horas deste domingo, em Genebra (Suíça), para participar de 20 a 28 do mês em curso, na 72ª sessão da Assembleia Mundial da Saúde, destinada a debater e analisar questões de saúde que incluem estratégias e mecanismos para o bem-estar universal.