Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

17 Outubro de 2019 | 13h40 - Actualizado em 17 Outubro de 2019 | 18h08

Ministério da Saúde e BFA assinam acordo de parceria

Cuito - O Ministério da Saúde (MINSA) e o Banco de Fomento de Angola (BFA) assinaram esta quinta-feira, no Cuito, um acordo para se implementar o projecto denominado "BFA+Nutrir", no Bié, avaliado em 600 mil dólares americanos, o equivalente em Kwanzas.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

MINSA e BFA assinam acordo

Foto: Pedro Parente

Pelo Ministério da Saúde, assinou o director Nacional de Saúde Pública, Peliganga Luís Baião, e pelo BFA, a administradora Manuela Moreira.

O projecto, a ser implementado a partir desta data, visa acelerar a redução da desnutrição aguda e crónica, com realce no município do Cunhinga, melhorar a acessibilidade e as medidas de prevenção da desnutrição aguda e crónica, bem como aperfeiçoar a qualidade da assistência prestada à mulher durante a gravidez, pós-parto e no decorrer do crescimento da criança, até aos cinco anos de idade.

Além dessas acções, o “BFA+Nutrir” prevê incentivar as mães a optarem pelo aleitamento materno exclusivo, realizar despistagem e triagem nutricional nas comunidades próximas das unidades sanitárias e prevenir os casos de desnutrição crónica, através de consultas de acompanhamento do desenvolvimento das crianças.

Apoio aos projectos sociais

O presidente da Comissão Executiva do BFA, Jorge Ferreira, adiantou que a instituição bancária possui 40 milhões de dólares norte-americanos para apoiar projectos sociais em Angola, principalmente, nas áreas da Saúde, Educação e inclusão Social, visando beneficiar um maior número de crianças.

Para este ano, disse, o BFA conta com quatro milhões de dólares destinados aos programas de desnutrição, na província do Bié, enquanto para o município do Cunhinga dispõe de 600 mil dólares.

Por sua vez, o governador provincial, Pereira Alfredo, enalteceu o gesto solidário do BFA e apelou aos demais parceiros sociais a ajudarem o Governo não só na redução da má nutrição, mas também noutros projectos virados ao bem-estar da comunidade local (Cunhinga).

No município do Cunhinga, que dista a 30 quilómetros a Norte do Cuito, estão registados mais de 200 casos de malnutrição, que são assistidos no hospital municipal e no da Missão do Vouga.

Na ocasião, a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, destacou a relevância deste acordo, e afirmou que o presente memorando “vem numa boa hora”, face ao actual quadro e os casos de desnutrição registados na província do Bié, mil 878 casos de desnutrição, dois mil e 334, em 2018, respectivamente.

De Janeiro a Setembro do ano em curso foram já notificados mil e 883.

Sílvia Lutucuta avançou ainda que a província vai registar uma melhoria no diagnóstico precoce, através da busca activa aos postos de atendimento da criança, reactivação e reforço dos serviços ambulatórios de tratamento da desnutrição aguda e crónica no Cunhinga.

Assuntos Doença   Província » Bié  

Leia também
  • 18/10/2019 04:15:45

    Quatro novos hospitais de referência abrem em 2020

    Cuito - Quatro novos hospitais de referência nas províncias de Cabinda, Huambo, Cuanza Sul e Bié entram em funcionamento em 2020, anunciou nesta quinta-feira, no Cuito (Bié), a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

  • 16/10/2019 21:07:54

    Obras do novo Hospital do Bié em fase avançada de execução

    Cuito - As obras do novo Hospital Geral do Bié, situado a cinco quilómetros a Sul da cidade do Cuito, registam 75 por cento de execução e a entrega da infra-estrutura social deverá ser feita no primeiro semestre de 2020, indicou esta quarta-feira o responsável da empreiteira.

  • 16/10/2019 02:37:05

    Ordenfa no Bié reitera aposta na formação dos associados

    Cuito - A Ordem dos Enfermeiros de Angola (Ordenfa), na província do Bié, vai continuar a apostar na formação técnica e profissional dos associados, principalmente, na advocacia junto do Governo, a fim de se melhorar cada vez mais às condições nas unidades sanitárias.