Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

01 Julho de 2020 | 21h23 - Actualizado em 01 Julho de 2020 | 21h24

Covid-19: Síntese Mundial

Paris - A pandemia de covid-19 já matou 512.383 pessoas e infectou mais de 10,5 milhões em todo o mundo desde Dezembro, segundo um balanço da agência AFP, às 19h00 TMG de hoje, baseado em dados oficiais dos países.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

De acordo com os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, às 19h00 TMG (20h00 de Angola) de hoje, 10.564.050 casos de infecção foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, em finais de Dezembro passado, na cidade chinesa de Wuhan, dos quais pelo menos 5.341.000 são agora considerados curados.

Porém, a AFP avisa que o número de casos diagnosticados reflecte apenas uma fracção do total real de infecções, já que alguns países testam apenas casos graves, outros usam o teste como uma prioridade para rastreamento e estados países pobres têm apenas capacidade limitada de rastreamento.

Desde a contagem realizada às 19h00 TMG de terça-feira, 5.354 novas mortes e 183.264 novos casos ocorreram no mundo.

Os países com mais óbitos nas últimas 24 horas são o Brasil, com 1.280 novas mortes, os Estados Unidos (1.169) e o México (648).

Os Estados Unidos, que tiveram a sua primeira morte ligada ao coronavírus no início de Fevereiro, são os países mais afectados em termos de número de mortes e de casos, com 127.681 mortes e 2.658.324 casos.

Pelo menos 720.631 pessoas foram declaradas curadas até hoje pelas autoridades norte-americanas.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afectados são o Brasil, com 59.594 mortes e 1.402.041 casos, o Reino Unido, com 43.906 mortes (313.483 casos), a Itália, com 34.788 mortes (240.760 casos) e a França, com 29.861 mortos (202.126 casos).

Entre os países mais atingidos, a Bélgica continua a ser o que apresenta maior número de óbitos face à sua população, com 84 mortes por cada 100 mil habitantes, seguida pelo Reino Unido (65), Espanha (61), Itália (58) e Suécia (53).

A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau) contabilizou oficialmente um total de 83.534 casos (três novos entre terça-feira e hoje), incluindo 4.634 mortes e 78.479 recuperações.

A Europa totalizava às 19h00 TMG de hoje 197.605 mortes e 2.693.243 casos, os Estados Unidos e Canadá 136.344 mortes (2.762.595 casos), a América Latina e Caraíbas 116.534 mortes (2.591.485 casos), a Ásia 35.156 mortes (1.330.970 casos), o Médio Oriente16.470 mortes (769.591 casos), África 10.141 mortes (406.747 casos) e a Oceania 133 mortes (9.423 casos).

Esta avaliação foi realizada usando dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS). A AFP alerta que devido a correções pelas autoridades ou a publicação tardia de dados, os valores de aumento de 24 horas podem não corresponder exactamente aos publicados no dia anterior.

Em Portugal, morreram 1.579 pessoas das 42.454 confirmadas como infectadas, de acordo com o boletim mais recente da Direcção-Geral da Saúde.

Assuntos Internacional  

Leia também
  • 30/06/2020 21:27:30

    Covid-19: Síntese Mundial

    Paris - A pandemia de covid-19 já matou 506.818 pessoas e infectou 10,3 milhões em todo o mundo desde Dezembro, segundo um balanço da agência AFP, às 19:00 TMG de hoje, baseado em dados oficiais.

  • 29/06/2020 22:11:54

    Covid-19: Síntese Mundial

    Paris - A pandemia da Covid-19 já matou 502.599 pessoas e infectou mais de 10 milhões em todo o mundo desde Dezembro, segundo um balanço da agência AFP, hoje, baseado em dados oficiais.

  • 28/06/2020 23:05:42

    Covid-19: Síntese Mundial

    Paris - A pandemia da covid-19 já matou pelo menos 499.510 pessoas em todo o mundo desde que a doença foi detectada na China, em Dezembro, segundo um balanço da agência AFP até às 19:00 TMG de hoje.