Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

11 Janeiro de 2018 | 17h35 - Actualizado em 11 Janeiro de 2018 | 17h43

Menongue acolhe 14ª Assembleia Anual da "PROMAICA"

Menongue - A Diocese Católica de Menongue, no Cuando Cubango, acolhe, a partir de hoje (quinta-feira), a 14ª Assembleia de Avaliação Anual/2017 e Planificação da actividade para 2018, numa realização da Direcção da Promoção da Mulher Angolana na Igreja Católica (PROMAICA), que congrega perto de 200 delegadas.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Obispo Don Estanislau Marques Tchindekaese

Foto: Nicolau Vasco

Cuando Cubango: Delegadas da PROMAICA em Menongue

Foto: Nicolau Vasco

As delegadas ao encontro, que decorre sob o lema: “PROMAICA, forte e unida com a PROMAICA-Jovem, rumo à recuperação dos valores humanos e cristãos”, são provenientes das  20 Arquidioceses e Dioceses da Igreja Católica das 18 províncias do país e vão permanecer na cidade de Menongue até ao próximo dia 14 de Janeiro.

Na abertura do evento, no Seminário Menor de Menongue, o assistente eclesiástico da PROMAICA, Bispo Dom Estanislau Marques Tchindekaese, referiu que os bispos da "CEAST", este ano, colocaram os jovens na prioridade para os destinos da PROMAICA hoje que, de uma maneira criativa, assumiram esse desejo com o lema acima exposto.

“Nós sabemos que um corpo saudável tem que produzir o seu próprio sangue para continuar a viver até à morte. Então, a PROMAICA também sente a necessidade de produzir o seu próprio sangue, isto é renovar-se”, referiu.

Considerou ser um objectivo muito ambicioso e muito importante que aquela organização feminina da Igreja Católica se renove, porquanto são mulheres de fé que, igualmente, constituem um compromisso cristão para ajudar na transformação da família e da sociedade.

O Bispo Católico reiterou que este deve ser um compromisso permanente, enquanto sistema de valores da sociedade, razão pela qual a PROMAICA está vigilante, com a realização do evento, para fazer o balanço das actividades efectuadas no ano findo de 2017 e relançar as acções para o presente ano 2018.

O evento tem como finalidade avaliar o grau de cumprimento das conclusões e programa anual da última assembleia nacional, realizada em Malanje, a eleição das direcções regionais, a elaboração do programa proposto para a realização do Congresso (PROMAICA local, data, participantes, temas, prelectores) e elaborar o programa para o ano 2018.

Análise do sistema financeiro - arquidioceses e dioceses, elaboração do programa de actividades por região para 2018, leitura, análise e apreciação dos relatórios, por arquidioceses e dioceses, constam da agenda do conclave.

Leia também
  • 19/03/2018 12:35:32

    Pai acusado da morte da filha de 10 anos

    Menongue - Um agente de 1ª da Polícia Nacional no Cuando Cubango de nome Joaquim Augusto foi acusado este fim-de-semana, de ter causado a morte, por espancamento, da sua filha de 10 anos de idade.

  • 17/03/2018 19:11:50

    Desentendimento entre casal provoca morte de uma menor

    Menongue - Uma menor de 4 anos de idade perdeu a vida este mês, no bairro Futungo, arredores da cidade de Menongue, capital do Cuando Cubango, devido ofensas corporais e o desentendimento entre os pais da criança.

  • 15/03/2018 16:00:34

    Antigos combatentes solicitam revisão de subsídios de sangue

    Menongue - Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria e Ex-militares do Cuando Cubango nomeadamente deficientes de guerra, viúvas, órfãos, entre outros, solicitaram hoje, quinta-feira, em Menongue, a necessidade do Executivo rever a atribuição do subsídio de pensão sangue, visando a melhoria

  • 15/03/2018 12:00:52

    Secretário de Estado defende recenseamento de antigos combatentes

    Menongue - Os antigos combatentes e veteranos da pátria espalhados por todo o país devem recensear-se para usufruírem dos seus direitos legítimos, defendeu o secretário de Estado do sector, Clemente Conjuca.