Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

16 Abril de 2018 | 15h38 - Actualizado em 16 Abril de 2018 | 15h38

Primeira Bíblia em Nyaneka vai ser lançada esta semana no Lubango

Lubango - A primeira Bíblia em língua nacional Nyaneka Nkumbi, na versão do subgrupo étnico "Muila", predominante na província da Huíla, vai ser lançada a público quinta-feira, no Lubango, uma iniciativa conjunta de várias congregações religiosas, fez saber hoje (segunda-feira) o coordenador do Comitéde Tradução, reverendo Dinis Marcolino Eurico.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Huíla: Reverendo Dinis Eurico, presidente da IESA

Foto: Morais Silva

Em declarações à Angop, o reverendo Dinis Marcolino Eurico afirmou que, desde 1998, o “aturado” processo teve o envolvimento das Igrejas Católica, Evangélica e Adventista do 7º Dia.

Admitiu que o trabalho foi “complexo”, mas está concluído, graças ao empenho e persistência dos envolvidos, pelo que na quinta-feira será lançada a primeira versão do “Livro Sagrado”, traduzido em Nyaneka.

O também pastor e presidente da Igreja Evangélica Sinodal de Angola (IESA) afirmou ser necessário unir todas as congregações, para que se obtivesse o maior consenso possível, por isso demorou “muito” tempo a tradução da Bíblia.

Numa primeira fase, estão impressas mil unidades, editadas na África do Sul e que já se encontram no Lubango, abrindo-se a possibilidade de produzir-se mais, caso haja aceitabilidade dos fiéis.

“Deus quer que cada povo ouça a palavra de Deus na sua língua materna, pelo que faltava esse instrumento na língua Nyaneka”, frisou o reverendo Dinis Eurico.

 A língua Nyaneka Nkumbi é utilizada para designar um conjunto de etnias agro-pastoris do sul de Angola, localizadas na sua maior parte na província da Huíla. A maior parte deles aderiu ao Cristianismo, com maior realce para a Igreja Católica, no período colonial, embora pratiquem uma dualidade de cultos, já que alguns mantêm as suas práticas ancestrais.

Leia também
  • 08/11/2018 17:24:09

    Anciã morre por Descarga atmosférica no Cuvango

    Cuvango - Uma anciã de 75 anos de idade morreu, quarta-feira, vítima de descarga atmosférica, no município do Cuvango, província da Huíla, informou hoje, quinta-feira, no Lubango, o porta-voz do Comando Provincial dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiro, Inocêncio Hungulo.

  • 08/11/2018 15:43:59

    Polícia regista mais de 100 homicídios em dez meses

    Lubango - Cento e 22 homicídios voluntários, com destaque para o município do Lubango, com 54 casos, foram registados de Janeiro a Outubro do ano em curso, mais quatro assassinatos em relação ao igual período anterior, informou hoje, quinta-feira, nesta cidade, o porta-voz da Polícia Nacional na Huíla, inspector-chefe Luís Filipe Zilungo.

  • 05/11/2018 16:11:42

    Briga por terreno resulta em morte na Chibia

    Lubango - Um cidadão de 33 anos de idade é acusado de matar um primo de 40 anos de idade, no município da Chibia, província da Huíla, por espancamento, depois de uma discussão pela alegada posse de um terreno herdado de seus avós, informou hoje, segunda-feira, no Lubango, o porta-voz do Comando Provincial da Polícia Nacional, inspector-chefe Luís Filipe Zilungo.

  • 03/11/2018 02:34:47

    Bié: Pastor reprova uso de telemóveis durante o funeral

    Cuito - O pastor da Igreja Evangélica Congregacional em Angola(IECA) no Cuito, província do Bié, António Feliciano Simão considerou na sexta-feira que o uso de telemóveis, durante os actos fúnebres, demonstra uma falta de respeito dos ente queridos e sobretudo de valores morais.