Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

12 Outubro de 2018 | 11h27 - Actualizado em 12 Outubro de 2018 | 11h26

Registados 629 acidentes de trabalho no II trimestre

Luanda - Seiscentos e vinte e nove acidentes de trabalho foram registados no II trimestre de 2018 no país, mais 492 em relação ao primeiro trimestre.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Esta informação foi avançada quinta-feira, em Luanda, pela inspectora-geral do trabalho, Nzinga Ngola do Céu, no primeiro workshop sobre os desafios permanentes da gestão da segurança, higiene e saúde no trabalho, organizado pela Unitel.

Segundo a responsável, destes casos, 373 são considerados casos leves, 249 graves e sete resultaram em óbito.

Referiu que o sector da construção civil continua a liderar a lista de acidentes e a província com maior índice é Luanda.

Nzinga do Ceú disse que o aumento dos casos deve-se a não observância das regras de higiene, segurança e saúde no trabalho, embora acredite existir já muitas entidades empregadoras que envidam esforços para que estes números diminuam.

Referiu que continuarão a sensibilizar as empresas e os trabalhadores sobre os riscos no local de trabalho para se atingir a meta zero de acidentes laborais.

No primeiro trimestre, a inspecção geral do trabalho registou 137 acidentes de trabalho, dos quais 106 considerados leves, 29 graves e dois fatais.

O workshop sobre os desafios permanentes da gestão da segurança, higiene e saúde no trabalho é uma promoção da Unitel sob lema “Juntos por um ambiente de trabalho mais seguro e produtivo” com a participação de gestores de empresas públicas e privadas.  

Assuntos MAPTSS  

Leia também
  • 04/10/2018 13:08:18

    País tem cerca de 100 mil desempregados

    Luanda - Cerca de 100 mil postos de trabalho foram encerrados em Angola desde que despoletou a crise económica (finais de 2014), pondo no desemprego igual número de trabalhadores controlados pela Unta-Cs.

  • 02/10/2018 14:52:46

    Angola deve formar quadros autónomos e competentes

    Luanda - A agenda de transformação económica do país implica uma forte aposta na qualidade da formação, visto que o país precisa formar homens autónomos e solidários para que se tenha profissionais competentes, considerou hoje, terça-feira, em Luanda, o director geral do Centro Integrado de Formação Tecnológica (Cinfotec), Gilberto Figueira.

  • 02/10/2018 14:52:46

    Angola deve formar quadros autónomos e competentes

    Luanda - A agenda de transformação económica do país implica uma forte aposta na qualidade da formação, visto que o país precisa formar homens autónomos e solidários para que se tenha profissionais competentes, considerou hoje, terça-feira, em Luanda, o director geral do Centro Integrado de Formação Tecnológica (Cinfotec), Gilberto Figueira.