Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

29 Novembro de 2019 | 15h37 - Actualizado em 29 Novembro de 2019 | 15h41

Bancos condicionam levantamento de valores

Luanda - Os bancos comerciais passarão a condicionar, doravante, a pedido do Ministério do Interior, o levantamento de avultadas somas de dinheiro aos clientes que não se fizerem acompanhar de escolta policial ou de empresas de segurança.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Agência do BPC (arquivo)

Foto: Rosário dos Santos

A medida, que resulta de um encontro realizado na quinta-feira, em Luanda, entre representantes daquele departamento ministerial, das empresas privadas de segurança e gestores de bancos comerciais , visa reduzir a onda de assaltos de clientes à saída dos estabelecimentos bancários.

Nos últimos dias, vários cidadãos que saíam de bancos sofreram assaltos à mão armada em Luanda, alguns dos quais resultaram em mortes.

De acordo com denúncias da polícia e da sociedade, na prática desses crimes podem estar envolvidos alguns funcionários bancários que colaboram com os marginais. 

O Secretário de Estado do Interior para o Asseguramento Técnico e Infra-estruturas, Comissário-Chefe, Salvador José Rodrigues, afirmou que os clientes só poderão levantar somas avultadas de dinheiro, a partir de agora, se tiverem protecção policial.

O oficial disse que o Ministério do Interior está preocupado com as empresas que asseguram as instituições bancárias, tendo considerado necessário capacitar melhor o pessoal de guarda das empresas de segurança que prestam serviço à banca.

Recomendou às instituições bancárias para instalarem sistemas de videovigilância que estarão conectados ao Centro Integrado de Segurança Pública (CISP), do Ministério do Interior.

Salvador Rodrigues acrescentou que os bancos e as empresas privadas devem assegurar-se de que os clientes realizam as operações com segurança, aconselhando-os a recorrer às forças policiais para levantar somas avultadas de valores.

O Minint, de acordo com o oficial, está a trabalhar na legislação, para aferir os requisitos que as empresas de segurança devem obedecer para desenvolver as suas actividades e assegurou que o governo vai tomar medidas destinadas a desencorajar a prática de assaltos à saída dos bancos e não só.

As empresas de segurança e os bancos, avançou, devem ser rigorosos no processo de admissão do seu pessoal, alertando para não permitirem nas dependências bancárias a permanecia de cidadãos sem atendimento por longo período de tempo.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 29/11/2019 14:49:07

    Mais de 100 jovens com certificados da Furukawa

    Luanda - Cento e oitenta e oito jovens foram formados no Centro Formação Tecnológica (CINFOTEC) em tecnologias de informação e comunicação, numa parceria com a multinacional Furukawa.

  • 29/11/2019 12:06:49

    Idosos largados à própria sorte

    Luanda - A vida das pessoas da terceira idade, em Angola, continua a ser marcada por vicissitudes. Falar em dignidade, na velhice, é hoje uma situação cada vez mais rara.

  • 29/11/2019 08:57:00

    Igreja Universal em Angola rompe com bispo Edir Macedo

    Luanda - Os bispos e pastores da Igreja Universal do Reino de Deus em Angola anunciaram, quinta-feira, em Luanda, a rotura com o bispo Edir Macedo, por, alegadamente, este ter desenvolvido práticas doutrinais contrárias.