Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

21 Junho de 2019 | 20h09 - Actualizado em 21 Junho de 2019 | 20h09

Mais de 70 mil documentos por levantar na Viação e Trânsito

Luanda - Pelo 75 mil documentos emitidos pela Direcção Nacional de Viação e Trânsito (DNVT), com destaque para as cartas de condução, estão por levantar, em Luanda, soube hoje, sexta-feira, a Angop de uma fonte afecta a Polícia Nacional.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

De acordo com o director do gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da DNVT, superintende Angelino Sarrote, os documentos emitidos há mais de um ano, estão nas secções municipais de Luanda, Cacuaco/Siac, Viana , Zango/Siac, Talatona/Siac, Maianga/Nosso Centro e Cazenga/Siac.

 Estes documentos, referiu, foram já impressos, mas não foram levantados, com destaque para o município de Luanda com mais de 33 mil e Siac, Talatona, com 19 mil.

Disse que apesar da instituição estar incapacitada de satisfazer na plenitude o desejo do cidadão de adquirir os documentos, o numero de documentos por levantar é elevado e por este facto constitui preocupação.

“ Se por um lado, admitimos a existência de falta de atenção, por parte dos nossos agentes que atendem o público, também há um certo desleixo por parte do utente, mas é compreensível porque depois de dar entrada da documentação, não vê o seu assunto resolvido e perde a paciência, abandonando os nossos serviços”, reconheceu.

Oficial superior da corporação garantiu que é uma situação em fase de correcção, por isto foi lançado, no último sábado, uma campanha onde o foco principal é a entrega dos documentos a partir de  listas fixadas e actualizadas diariamente na página do Facebook da PN, nas secções municipais e Siacs.

Esta campanha vai decorrer todos os sábados, por um tempo indeterminado das 8 as 13 horas, até se verificar que os números baixaram substancialmente.

Leia também