Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

20 Agosto de 2019 | 11h04 - Actualizado em 20 Agosto de 2019 | 11h04

Programa Nascer com registo abrange mais de 23 mil crianças

Luena - Vinte e três mil e 979 crianças, dos zero a 17 anos de idade, foram registadas de 20 de Maio a 31 de Julho deste ano, nos municípios de Camanongue, Bundas, Luau e no Moxico (sede), durante a primeira fase do programa "Nascer com registo".

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Uma nota da Delegação Provincial da Justiça e dos Direitos Humanos do Moxico, entregue hoje, terça - feira, à Angop, no Luena, indica que, em relação ano transacto (2018), houve um aumento de seis mil e 455 cidadãos.

Deste número, que corresponde a 48 por cento de execução do registo, 11 mil e 952 pessoas beneficiadas são do sexo feminino, aponta a nota.

Por áreas administrativas, refere a nota, o município fronteiriço do Luau registou oito mil e 752 petizes, Moxico, 6.517, Bundas, 4.836 e Camanongue, 3.874.

O  arranque da 2ª fase da campanha de âmbito nacional, previsto para o mês de Setembro, depende da programação a realizar, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef).

Lançado a 05 de Julho de 2016, através do Despacho Presidencial 80/13, a campanha nascer com registo é um sub-projecto de massificação do registo que visa assegurar a cidadania através da universalização do registo.

O programa visa, essencialmente, a abertura dos postos de registos nas maternidades e nas unidades de saúde com uma sala de pelo menos uma média de 15 a 20 partos por dia.

A iniciativa tem como objectivo de criar uma nova geração de angolanos com registo, logo após o seu nascimento, para combater os registos tardios de adultos e crianças a partir dos seis anos para cima.

Leia também