Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

14 Outubro de 2019 | 18h40 - Actualizado em 14 Outubro de 2019 | 18h40

Famílias desalojadas pelas chuvas recebem novas casas

Lubango - Cinquenta e três famílias que perderam as residências devido as chuvas que caíram em Abril de 2016, no município do Lubango, província da Huíla, receberam hoje, segunda-feira, novas casas urbanização da Eywa, nas imediações do aeroporto da Mukanka.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

residências evolutivas

Foto: José Filipe

As casas evolutivas do tipo T2 foram entregues pelo governador provincial da Huíla, Luís Nunes, às famílias que perderam as suas habitações construídas ao longo das margens do rio Caculuvare, zona considerada de risco.

Cada uma das novas residências foi erguida num espaço de 600 metros quadrados, comporta dois quartos, casa de banho, cozinha, sala e varanda, sendo que a construção do projecto custou ao Governo Provincial da Huíla 185 milhões de kwanzas.

Ao proceder a entrega das chaves aos moradores, Luís Nunes disse que as famílias beneficiadas passam a contar com residências mais cómodas, seguras e dignas.

Justificou a entrega tardia dos imóveis por razões de limitações financeiras, mas afirmou que o programa terá continuidade em função das disponibilidades orçamentais.

Prevê que nos próximos meses estejam concluídas outras 125 residências, para acudir as famílias que vivem em zonas consideradas de risco.

O Governo Provincial da Huíla realojou, desde Agosto deste ano, mais de cem famílias na centralidade da Quilemba, atribuindo a cada uma delas, residências do tipo de T3, prevendo para os próximos dias o realojamento de mais de 150.  

Dados oficiais indicam que, no município do Lubango, estão catalogadas mais duas mil famílias a viverem em locais de risco, nomeadamente às margens de rios, sob linhas de transporte de electricidade de alta tensão e em encostas da Serra da Chela, propensas a deslizamento de terras.

Estas famílias beneficiarão também de lotes para auto-construção dirigida.

Leia também
  • 14/10/2019 17:27:19

    Bispos querem maior fiscalização das doações para combate à fome

    Saurimo - A distribuição das doações dos bens para o combate à fome no país deve merecer maior fiscalização do Executivo defenderam hoje, segunda-feira, em Saurimo, província da Lunda Sul, os bispos católicos reunidos na II Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST).

  • 14/10/2019 15:25:29

    Cuando Cubango recebe 300 toneladas para vítimas da seca

    Menongue - Trezentas toneladas de bens diversos, com destaque para bens alimentares, chegaram hoje, segunda-feira, ao Cuando Cubango para acudir as famílias afectadas pela seca na região, numa iniciativa do Executivo.

  • 14/10/2019 14:42:29

    Coordenador quer envolvimento dos municípes no combate à pobreza

    Luena - O coordenador nacional do grupo técnico de Combate à Pobreza, Miguel Pereira, defendeu hoje (segunda-feira), no Luena, o envolvimento dos cidadãos nas acções do Programa de Combate à Pobreza para melhor contribuírem na sua execução.